Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h24.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

Notícia da edição impressa de 08/09/2017. Alterada em 07/09 às 22h10min

Dia do Administrador: gestão profissionalizada

Claudia Abreu
Há uma crise, poucas respostas imediatas e uma pequena expectativa de retomada do crescimento no curto prazo. Na gestão pública constata-se ciclo vicioso: sem recursos da União federal, não há repasse para o Estado e menos ainda para os municípios. A falta de investimentos convive ainda com o despreparo dos gestores, ausência de planejamento e incapacidade de governança. Isso é retrato da falta da profissionalização na gestão. No dia 9 de setembro, comemoramos o Dia do Administrador, por ser a data de assinatura da Lei nº 4769, de 9 de setembro de 1965, que criou e regulamentou a profissão. Nessa data, mais do que nunca, devemos nos conscientizar sobre a importância desse profissional para o desenvolvimento do nosso País.
Nós, administradores, precisamos ocupar nosso lugar de direito. A ciência da Administração é a agente transformadora que sociedade brasileira precisa. É necessário entender o comprometimento que nossa profissão representa na gestão pública, dentro das três esferas e dos três poderes. É perceptível a falta de gestão no setor quando analisamos os resultados e compararmos a outros países que nos servem de exemplos. E tudo isso porque não se colocam em prática os fundamentos da nossa profissão. Somente com planejamento, organização, direção e controle, unidos com a visão ampla estrategista de um profissional, conseguiremos reverter os prejuízos. Muitos esquecem que o papel dos gestores é oferecer e implantar metodologias que proponham modelos gerenciais confiáveis e assim forneçam informações que auxiliem nas tomadas de decisão.
É o momento da classe de administradores se unir para uma maior valorização da nossa profissão. Precisamos discutir e encontrar em cenários adversos oportunidades para oxigenar nossa área e continuar crescendo. A tarefa não é fácil e exige perseverança, repaginar ações, visões e objetivos. A sociedade exige, o mercado demanda e os administradores merecem!
Presidente do Conselho Regional de Administração (CRA-RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia