Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de setembro de 2017. Atualizado às 23h42.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

frança

Notícia da edição impressa de 13/09/2017. Alterada em 12/09 às 20h53min

País tem protesto contra mudança em leis trabalhistas

O presidente Emmanuel Macron enfrentou ontem seu primeiro grande teste público na França, quando sindicatos realizaram protestos contra mudanças nas leis trabalhistas. A central sindical CGT liderou as manifestações e pediu a paralisação do transporte público e de outros setores, além de programar outras 180 manifestações.
Os protestos são uma resposta a projetos apresentados no mês passado que reduzem o poder dos sindicatos e dão mais poder às empresas para demitir funcionários e influenciar as regras do mercado de trabalho. Alguns sindicatos, porém, recusam-se a se unir às manifestações e preferem negociar com o governo as alterações. Os protestos são a primeira mostra pública de descontentamento com Macron, que vem perdendo popularidade.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia