Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de setembro de 2017. Atualizado às 22h51.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

tragédia

Notícia da edição impressa de 11/09/2017. Alterada em 10/09 às 20h47min

Maior terremoto em 100 anos mata mais de 90 pessoas no México

Aviões de carga do governo distribuíram suprimentos, e militares começaram a entregar caixas de comida para sobreviventes do terremoto de magnitude 8,1 - o mais intenso em 100 anos - que atingiu o México na sexta-feira, deixando ao menos 90 mortos.
O Sul do país, a região mais pobre, sofreu os piores danos. Oaxaca, Chiapas e Tabasco são os estados com maiores problemas. A cidade de Juchitan, em Oaxaca, registrou mais da metade do total de mortes. O estado contabiliza 71 vítimas. 
Ontem, fortes réplicas continuavam a chocalhar a cidade, incluindo um tremor de magnitude 5,2 no início da manhã. Alguns tremores levaram os trabalhadores que ofereciam assistência a suspender os esforços.
Em uma das cidades mais destruídas pelo terremoto, Juchitan, onde um terço das casas desabou ou ficou inabitável, muitas pessoas continuam dormindo do lado de fora das residências. Além das mortes em Juchitan, o terremoto matou outras 19 pessoas em estados vizinhos a Oaxaca.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia