Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h44.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Furacão Irma deixa rastro de destruição no Caribe e deve atingir EUA no domingo

Com ventos de até 295 km/h, o furacão Irma, que atinge o Caribe desde a quarta-feira (6), deixou um rastro de destruição, com 17 mortes e milhares de pessoas desabrigadas por onde passou. O furacão é o maior já registrado na História do Oceano Atlântico, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. Nesta quinta (7), o fenômeno passou pelo nordeste da República Dominicana antes de chegar ao arquipélago britânico de Turks e Caicos. O presidente francês Emmanuel Macron prometeu que visitará as ilhas pertencentes ao país assim que as condições climáticas permitirem. Ele também pediu esforços concentrados no combate ao aquecimento global para prevenir desastres naturais semelhantes. A previsão do Centro Nacional de Furacões dos EUA é que a tempestade atinja Cuba entre a tardes desta sexta-feira e o sábado, antes de chegar à Flórida, no domingo.
 

FOTO LIONEL CHAMOISEAU/AFP/JC