Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de setembro de 2017. Atualizado às 18h18.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

liga dos campeões

Alterada em 12/09 às 18h22min

Messi marca 2, encerra 'maldição' contra Buffon e Barcelona atropela a Juventus

Messi comemora após vencer a meta de Buffon

Messi comemora após vencer a meta de Buffon


JOSEP LAGO/AFP/JC
Eliminado pela Juventus nas quartas de final da Liga dos Campeões 2016/2017, o Barcelona se vingou do adversário em grande estilo nesta terça-feira, no Camp Nou, em sua estreia nesta edição da competição continental. O time espanhol derrotou a equipe italiana por 3 a 0, pela abertura do Grupo D do torneio, e ainda viu Lionel Messi encerrar uma "maldição" contra o goleiro Buffon, contra quem nunca havia marcado um gol em sua carreira profissional.
O astro argentino quebrou este tabu marcando logo duas vezes diante do paredão italiano, que também foi vazado por Rakitic neste duelo. Assim, o Barça largou na frente nesta chave, que nesta terça também teve o Sporting, de Portugal, fazendo bonito em sua estreia ao superar o Olympiacos, na Grécia, pelo placar de 3 a 2.
Em seu primeiro jogo na Liga dos Campeões após a saída de Neymar para o Paris Saint-Germain, o Barça foi escalado com o trio ofensivo que agora conta com o francês Dembélé como novo companheiro de Messi e do uruguaio Luis Suárez. E desde o começo da partida a equipe espanhola tratou de tentar sufocar o time italiano, que ainda luta para recuperar a sua força defensiva depois das saídas do zagueiro Bonucci e do lateral Daniel Alves, hoje respectivamente no Milan e no PSG.
Ciente de que não poderia ficar apenas na defesa esperando o Barça, a Juventus também partiu para o ataque nos primeiros minutos e, em um intervalo de dois minutos, com avanços aos 8 e aos 10, obrigou Ter Stegen a praticar defesas em finalizações de Dybala e Pjanic.
O Barça, entretanto, não se intimidou com as investidas da equipe alvinegra e começou a assustar Buffon de forma mais expressiva a partir dos 19 minutos, quando Messi tentou enganar o goleiro batendo uma falta rasteira por baixo da barreira. A estratégia, porém, não funcionou e a bola rebateu antes de sobrar para Suárez, que deu belo chute colocado de fora da área e exigiu grande defesa de Buffon.
A partida vinha sendo equilibrada e a Juventus seguia perigosa, mas o Barça começou a abrir o caminho para o seu triunfo ainda no primeiro tempo. Aos 44 minutos, Messi tabelou com Suárez e, da entrada da área, bateu rasteiro no canto esquerdo baixo de Buffon, que ficou apenas olhando a bola entrar na sua meta.
Assim, o atacante começava a encerrar a "maldição" diante do goleiro italiano, que depois veria o argentino quase marcar novamente aos 6 minutos da etapa final. Ele arriscou um chute de fora de área e acertou a trave esquerda de Buffon. Na sequência, a bola ainda rebateu nas costas do goleiro e quase entrou no gol, mas saiu pela linha de fundo.
A Juventus ainda assustava com o seu ataque formado por Dybala e pelo brasileiro Douglas Costa, mas o Barça voltaria a balançar as redes pouco depois, aos 11 minutos. Messi se aproveitou justamente de um espaço que se abriu no setor que estava sendo coberto por Douglas Costa, invadiu a área adversária e tocou para o meio. Sturaro, que estava no caminho da bola, não conseguiu fazer o corte e ainda acabou dando uma "assistência" para o croata Rakitic tocar para as redes: 2 a 0.
O segundo gol desestruturou a Juventus, que acabou levando mais um aos 23 minutos. Iniesta puxou contra-ataque e lançou para Messi, que iludiu a marcação do brasileiro Alex Sandro, passou por Benatia com bela finta e, em sua jogada característica, avançou em diagonal e ajeitou a bola para o seu pé esquerdo antes de finalizar no canto de Buffon, mais uma vez sem chance de defesa para o goleiro.
O Barça ainda marcaria mais uma vez com Suárez, aos 33 minutos, mas ele se beneficiou de uma posição de impedimento e o lance acabou sendo impugnado pela arbitragem. Pouco antes disso, aos 31, o brasileiro Paulinho já havia sido colocado em campo no lugar de Rakitic e fez o seu primeiro jogo de Liga dos Campeões pelo Barça, que agora voltará a campo na competição continental no próximo dia 27, contra o Sporting, em Portugal, enquanto a Juventus buscará a reabilitação contra o Olympiacos, na Itália, no mesmo dia 27.
Na partida que foi realizada em Atenas nesta terça, o Sporting, por sinal, foi arrasador no primeiro tempo ao abrir 3 a 0 com gols de Seydou Doumbia, Gelson Martins e Bruno Fernandes. Na etapa final, apenas nos últimos minutos o Olympiacos esboçou uma reação ao marcar duas vezes com o colombiano Felipe Pardo, mas a equipe portuguesa sustentou a vantagem de 3 a 2 no placar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia