Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de setembro de 2017. Atualizado às 18h39.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 10/09 às 18h39min

Avaí vence o Sport no Recife, sai da zona de rebaixamento e deixa rival em crise

O Sport afundou ainda mais na má fase e na pressão interna neste domingo ao perder para o Avaí por 1 a 0, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi o sexto jogo sem vitória da equipe comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.
Com o resultado, o time pernambucano faz a pior campanha do returno e cai para o 12.º lugar, com 29 pontos. O Avaí, por sua vez, conseguiu respirar na luta contra o rebaixamento, chegando aos 28 em 14.º.
O Sport decidiu estrear um novo uniforme para tentar acabar com os problemas internos depois da goleada sofrida contra o Grêmio por 5 a 0, na última vez que esteve em campo. A camisa vermelha com mangas pretas animou o time pernambucano no início da partida.
Com boa mobilidade do meio para frente, os donos da casa tiveram boa chance de abrir o placar logo aos 17 minutos. Everton Felipe recebeu na área e finalizou. Douglas conseguiu fazer a defesa, mas soltou nos pés de Richely, que finalizou de primeira. Em cima da linha, Capa salvou o Avaí de levar o primeiro gol. Logo em seguida, Patrick apareceu de surpresa na área e desviou cruzamento de Diego Souza para fora, assustando a defesa catarinense.
Enfrentando dificuldades para segurar o adversário, o Avaí conseguiu encaixar um contra-ataque para abrir o placar aos 26 minutos. Juan recebeu na esquerda e cruzou na cabeça de Júnior Dutra, que se antecipou a Henríquez e tirou do alcance de Magrão. Aproveitando a fragilidade do adversário, o time catarinense ainda obrigou o goleiro a trabalhar em cobrança de escanteio, salvando com os pés.
Com 75% de posse de bola na primeira etapa, o Sport fez uma pequena pressão pouco antes do intervalo e teve boa chance de empatar. Em bate-rebate dentro da área, Diego Souza girou em cima do marcador e foi parado por Douglas. O rebote sobrou nos pés de Henríquez. Dentro da pequena área, o zagueiro bateu por cima para desespero dos torcedores, que vaiaram o time na saída para os vestiários.
O começo do segundo tempo foi com pressão dos mandantes. Logo no primeiro minuto, depois de bola cruzada na área, Diego Souza pegou a sobra e bateu forte. Praticamente em cima da linha, Betão afastou o perigo. Apesar do começo enérgico, o time pernambucano não conseguiu manter o mesmo ritmo e acabou enfrentando dificuldades para penetrar na defesa adversária.
Errando passes e sem espaço, o Sport abusou das jogadas de força pelo alto e não obteve resultado. A falta de criatividade do ataque acabou irritando a torcida, que acabou pegando no pé de alguns jogadores, como Richely e Diego Souza, que foram bastante vaiados. Sem conseguir reagir, o clube da casa ainda se salvou de levar o segundo nos minutos finais, com Ronaldo Alves cortando finalização de Willians.
O Sport volta a campo contra a Ponte Preta, nesta quarta-feira, às 19h15, novamente no Recife, em duelo válido pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Pelo Brasileirão, os pernambucanos encaram o Flamengo, no próximo domingo, às 16 horas, no Rio. No mesmo dia, às 11 horas, o Avaí recebe o Atlético Mineiro, no estádio da Ressacada, em Florianópolis.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia