Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

ENERGIA

Notícia da edição impressa de 22/09/2017. Alterada em 21/09 às 21h53min

Governo está otimista com venda de usinas da Cemig

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que o governo espera concorrência de empresas interessadas pelas usinas da Cemig, que irão a leilão na próxima quarta-feira, 27. Na avaliação de Oliveira, a usinas não são mais alvos de impedimentos judiciais. "Estamos com uma expectativa positiva. O leilão está desimpedido. Há interesse de vários grupos. O leilão tende a ser bem exitoso", disse o ministro sem mencionar nomes de interessados.
Companhias como Alupar, Engie e State Grid chegaram a analisar as propostas. A própria Cemig também é aguardada entre os concorrentes do leilão.
Oliveira afirmou que o governo tem uma expectativa de que os lances pelas usinas de Jaguara, São Simão, Volta Grande e Miranda possam superar os R$ 11 bilhões de arrecadação prevista. "Gostaríamos que fosse mais", comentou o ministro após participar de uma reunião com ministros do Tribunal de Contas da União (TCU).
Oliveira lembrou que as hidrelétricas mineiras ainda são alvo de um processo movido pela Cemig que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). A ação, no entanto, não impede que o governo realize o leilão, lembrou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia