Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 00h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 13/09 às 20h50min

Transporte aéreo doméstico tem alta de 3,6% em julho

Gol Linhas Aéreas manteve a liderança do mercado com fatia de 37,4%

Gol Linhas Aéreas manteve a liderança do mercado com fatia de 37,4%


/JONATHAN HECKLER/JC
A demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros registrou aumento de 3,6% em julho deste ano quando comparada com o mesmo mês de 2016, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Esta foi a quinta alta consecutiva do indicador. No acumulado dos sete primeiros meses, a demanda teve crescimento de 1,1% em comparação com o mesmo período do ano passado.
A oferta registrou expansão de 4,4% no mês, após registrar queda em junho. Nos primeiros sete meses do ano, a oferta acumulou crescimento de 0,2%. Em julho de 2017, foram transportados 8,3 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, o que representou aumento de 3,0% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Em julho deste ano, a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves no mercado doméstico foi de 83,9%, que representou baixa de 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado.
A Gol e a Latam permaneceram na liderança no mercado doméstico em julho, com participações de mercado, medida pelo indicador de demanda RPK (número de passageiros por quilômetro voado), da ordem de 37,4% e 32,1%, respectivamente, enquanto a soma das demais empresas alcançou 30,5% da demanda.
O transporte de carga paga e correio no mercado doméstico, no mês de julho, foi da ordem de 36 mil toneladas, o que representou alta de 0,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
No transporte internacional, as companhias aéreas brasileiras registraram, em julho deste ano, um avanço de 19% na demanda de passageiros em relação ao mesmo mês de 2016, informou a Anac. Já a oferta internacional aumentou 18,2% na mesma base de comparação. Durante o mês de julho, foram transportados 813 mil passageiros pagos em voos internacionais.
Os três indicadores alcançaram o seu maior nível para um único mês na série histórica iniciada em 2000. No acumulado de janeiro a julho de 2017, a demanda internacional das empresas brasileiras cresceu 12,8% e a oferta aumentou 8,9% em comparação com igual período de 2016.

Governo quer abrir capital da Infraero, diz Quintella

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, negou, nesta quarta-feira, que o governo tenha uma proposta para privatizar a Infraero, e disse que a ideia é abrir o capital da empresa.
"Não há nenhuma proposta para privatização da Infraero. A empresa é fundamental para o País. É preciso adequação de pessoal, enxugamento da empresa, é preciso que a empresa se modernize", afirmo, durante audiência pública na Câmara dos Deputados.
Depois de dizer que o governo está "fazendo um estudo para apontar o melhor caminho para que a companhia fique sustentável", Quintella insistiu que a intenção é abrir o capital. Há divergência no governo em relação ao futuro da empresa. O tema gera controvérsias entre os ministérios dos Transportes e do Planejamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia