Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 00h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 13/09 às 20h57min

General Motors retoma o terceiro turno em Gravataí

Montadora divulgou em agosto um aporte de R$ 1,4 bilhão na unidade para um novo modelo de veículo

Montadora divulgou em agosto um aporte de R$ 1,4 bilhão na unidade para um novo modelo de veículo


/GM/DIVULGAÇÃO/JC
Jefferson Klein
Depois de interromper o terceiro turno de trabalho no final de 2015, a unidade da General Motors de Gravataí anunciou a retorno desse expediente. Com a iniciativa, serão abertos 700 empregos diretos e a perspectiva é que mais 1 mil postos de trabalho sejam criados pelas empresas sistemistas que atendem à montadora.
Os interessados poderão se credenciar até o dia 31 de outubro no site da Chevrolet (www.chevrolet.com.br) na seção "Trabalhe Conosco" e selecionando o cargo pretendido. As novas vagas concentram-se nas atividades de operador de produção e técnico de manutenção, sendo extensivas também a pessoas com deficiência. Em novembro, quando deve entrar em vigor a nova lei trabalhista, os funcionários já devem ocupar as suas funções.
"O sucesso do Onix, o carro líder de vendas no mercado há três anos, e do Prisma, o sedã mais vendido do Brasil, nos incentivou a ampliar a produção, criando o terceiro turno na fábrica de Gravataí", destaca o presidente da General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga. O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi, complementa que, além da geração de emprego e renda, as contratações indicam a retomada do mercado de automóveis. O secretário destaca que esse cenário favorável soma-se ao recente investimento revelado pela montadora. No mês passado, a GM divulgou um aporte de R$ 1,4 bilhão na fábrica gaúcha para introduzir um novo modelo de veículo e desenvolver novas tecnologias e conceito de manufatura.
O prefeito de Gravataí, Marco Alba (PMDB), recebeu a notícia da empresa como algo animador e motivador. O dirigente ressalta que a contratação de mão de obra será concentrada na cidade e na região. O anúncio da companhia foi amplamente repercutido e utilizado no campo político. Ao ser informado, pelo vice-presidente da General Motors Mercosul, Marcos Munhoz, de que a montadora abrirá o terceiro turno, o governador José Ivo Sartori afirmou que "o esforço conjunto ajuda a mudar a realidade, e pouco a pouco vamos fazendo muito". O governo federal também aproveitou a notícia positiva. "Esse anúncio da GM mostra que todo o trabalho que tivemos debatendo a modernização (trabalhista) com trabalhadores e empregadores e defendendo as mudanças no Congresso Nacional valeu a pena", disse o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.
O diretor de assuntos patrimoniais do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Noeldi Leal Trindade, salienta que as contratações são bem-vindas e acrescenta que ainda há muitos trabalhadores desempregados. O dirigente lembra que o terceiro turno da GM, que vai da meia-noite às 6h da manhã, havia sido cancelado pelas quedas das vendas. Naquela ocasião, eram produzidos no terceiro período cerca de 400 veículos. Atualmente, nos seus dois turnos de operação, Trindade informa que a planta gaúcha está fabricando em torno de 1,1 mil automóveis por dia. No total, são cerca de 2 mil pessoas atuando na montadora e mais 2,5 mil trabalhadores empregados pelos sistemistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia