Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de setembro de 2017. Atualizado às 08h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 13/09 às 08h14min

Petróleo se recupera após AIE mostrar queda na oferta global

Os futuros de petróleo operam em alta nesta manhã (13), revertendo perdas da madrugada, em meio a novos sinais de aperto na oferta da commodity e de avanço mais robusto da demanda.
Em relatório mensal divulgado hoje, a Agência Internacional de Energia (AIE) estimou que a oferta mundial de petróleo diminuiu 720 mil barris por dia (bpd) no mês passado em relação a julho, a 97,7 milhões de bpd. A queda, a primeira em quatro meses, foi atribuída à passagem do furacão Harvey pelos EUA, à menor produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a operações de manutenção típicas do verão no Hemisfério Norte.
A AIE também voltou a elevar sua projeção para o crescimento da demanda global por petróleo em 2017, de 1,5 milhão de bpd para 1,6 milhão de bpd.
Além disso, a AIE calculou que os estoques comerciais da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) ficaram estáveis em julho ante o mês anterior, a 3,016 bilhões de barris, mas ainda 190 milhões de barris acima da meta da Opep, de atingir a média dos últimos cinco anos.
"A mensagem geral da AIE é construtiva por enquanto, eles têm (previsão de) crescimento muito forte na demanda por petróleo", comentou Bjarne Schieldrop, analista-chefe de commodities da SEB Markets. "Se observarmos os números deles de março a julho, os estoques da OCDE, levando-se em conta a sazonalidade, estão caindo."
Às 7h56min (de Brasília), o barril do petróleo tipo Brent para novembro subia 0,72% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 54,66, enquanto o do WTI para outubro avançava 0,93% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 48,68.
No fim da tarde de ontem, a associação de refinarias conhecida como American Petroleum Institute (API) estimou que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA registrou expansão de 6,2 milhões de barris na última semana, mas também apontou reduções nos estoques de gasolina, de 7,9 milhões de barris, e de destilados, de 1,8 milhão de barris.
Nesta manhã, às 11h30min (de Brasília), sai o levantamento oficial sobre estoques dos EUA, elaborado pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês). Neste caso, analistas preveem que a pesquisa mostrará alta de 3,7 milhões de barris no estoques de petróleo bruto da semana passada, em razão da desaceleração da demanda que veio com interrupções em atividades de refino causadas pelo Harvey.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia