Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de setembro de 2017. Atualizado às 23h47.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

política monetária

Notícia da edição impressa de 13/09/2017. Alterada em 12/09 às 21h32min

Senado aprova indicações de Souza e de Moura para diretorias do Banco Central

Moura (e) e Souza (c) são servidores de carreira e já desempenharam várias funções na instituição

Moura (e) e Souza (c) são servidores de carreira e já desempenharam várias funções na instituição


EDILSON RODRIGUES/EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO/JC
O plenário do Senado Federal aprovou ontem as indicações de Paulo Sérgio Neves de Souza e Maurício Costa de Moura para duas diretorias do Banco Central (BC). Souza, que, desde agosto de 2015, ocupa a chefia do Departamento de Supervisão Bancária, poderá assumir o cargo de diretor de Fiscalização, no lugar de Anthero de Moraes Meirelles. Já Moura, que, desde 2015, vinha ocupando o cargo de chefe de gabinete do presidente da instituição, ocupará o cargo de diretor de Administração do BC, no lugar de Luiz Edson Feltrim.
Servidor de carreira, Souza está no BC desde 1998, já tendo passado por diferentes funções. Ele é bacharel em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e tem MBA Executivo na área de Risco pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi)/Universidade de São Paulo (USP).
Também servidor de carreira, Moura trabalha no Banco Central desde 2003, já tendo passado, em diversas funções, pelo Departamento de Supervisão de Bancos e Conglomerados Bancários (Desup), entre outras áreas e, mais recentemente, pela chefia de gabinete.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia