Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de setembro de 2017. Atualizado às 23h42.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 13/09/2017. Alterada em 12/09 às 20h52min

Apple lança o iPhone X em busca do segmento 'premium'

Cook (c) apresentou as novidades ontem durante evento na Califórnia

Cook (c) apresentou as novidades ontem durante evento na Califórnia


/JOSH EDELSON/AFP/JC
Após meses de rumores, vazamentos de informações e até filas antecipadas, a espera dos fãs acabou. A Apple revelou ontem, durante evento em Cupertino, na Califórnia (EUA), seus novos iPhones. Dez anos após o lançamento do modelo original, a empresa anunciou três aparelhos: o iPhone 8, o iPhone 8 Plus e a estrela principal do dia: o iPhone X, espécie de edição comemorativa, voltado para o segmento premium.
O anúncio do iPhone X - que os executivos da Apple chamam de "iPhone Dez" - veio após o famoso "one more thing" (mais uma coisa), uma marca registrada de Steve Jobs, que usou a expressão para apresentar os produtos mais icônicos da empresa.
"Vamos revelar um produto que estabelecerá o caminho para a tecnologia daqui para frente", disse Tim Cook, diretor executivo da Apple.
Confirmando os rumores, o iPhone X sairá por pelo menos US$ 999,00, e será o aparelho mais caro já vendido pela Apple. O aparelho será disponibilizado em duas configurações, com capacidades de armazenamento de 64 Gb e 256 Gb. Os pedidos nos EUA podem ser feitos a partir de 27 de outubro, e começam a ser vendidos só no dia 3 de novembro - a tempo das vendas de Natal. A Apple não revelou em que outros países o novo iPhone estará disponível.
Como esperado, o iPhone 8 terá uma tela Oled, batizada de Super Retina Display, com mais resolução, contraste, brilho e cores mais realistas. Pela primeira vez, o aparelho não terá o famoso botão central, que leva de volta à tela inicial. A tela, de 5,8 polegadas, tomará praticamente toda a área frontal do dispositivo.
A apresentação da Apple também confirmou o sistema de desbloqueio por meio de reconhecimento facial. O recurso se chamará Face ID e usará uma câmera capaz de captar profundidade. Segundo a companhia, os dados dos padrões dos rostos não serão enviados.
A companhia garante que o sistema é seguro. A chance de que uma pessoa qualquer olhe para um iPhone alheio e consiga desbloqueá-lo é de 1 em 1 milhão. No sistema anterior, de desbloqueio por impressão digital, essa possibilidade era de 1 em 50 mil.
Mas o sistema de reconhecimento facial falhou durante a demonstração do desbloqueio de tela feita por um dos executivos da companhia. O aparelho não identificou o rosto dele, voltando a funcionar alguns segundos depois.
 

Gigante anuncia terceira geração de relógios e nova TV

Produtos ainda não têm data para chegar ao Brasil

Produtos ainda não têm data para chegar ao Brasil


/JOSH EDELSON/AFP/JC
Além da nova linha de iPhones, a Apple anunciou ontem a terceira geração do Apple Watch. O produto chega às lojas de 35 países em 19 de setembro, com custo de US$ 329,00 a US$ 399,00.
De acordo com o presidente executivo da companhia, Tim Cook, o Apple Watch se tornou, nos últimos meses, o relógio mais vendido no mundo. O redesenho do produto leva em conta novas funções para praticantes de esportes bem como melhora do sistema de monitoramento cardíaco. Os dados sobre a saúde dos usuários serão compilados pela Universidade de Stanford.
A gigante de tecnologia anunciou também a nova Apple TV 4K, capaz de transmitir vídeos em alta definição para televisores compatíveis, atualizando o dispositivo em linha com produtos concorrentes da Roku e da Amazon.
A Apple venderá filmes em ultra-alta definição no iTunes por US$ 19,99. Através de parceria com empresas de mídia e estúdios, como a ESPN, serão transmitidos esportes ao vivo em 4K. Estúdios como Fox e MGM também assinaram com a gigante de tecnologia para a entrega de filmes em 4K. Ainda não há data para lançamento dos produtos no Brasil.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia