Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 18h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

Notícia da edição impressa de 06/09/2017. Alterada em 05/09 às 20h31min

PMI de serviços tem melhor nível em 3 meses

O Índice dos Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços do Brasil subiu de 48,8 em julho para 49,0 em agosto. O PMI composto, que inclui serviços e setor produtivo, avançou de 49,4 em julho para 49,6 em agosto. Os dois indicadores atingiram, no mês passado, o nível mais alto em três meses, de acordo com relatório divulgado nesta terça-feira.
Apesar da alta, o PMI composto e o de serviços do Brasil ainda estão abaixo do patamar de 50 pontos. Números abaixo deste nível, de acordo com a metodologia da IHS Markit, indicam contração da atividade, enquanto valores acima sugerem expansão. Ao se aproximar de 50, o relatório ressalta que a atividade no Brasil reduziu o ritmo de queda.
"A desaceleração na atividade do setor brasileiro de serviços atenuou-se mais uma vez em agosto, aproximando ainda mais o setor de uma estabilização", ressalta a economista da instituição, Pollyanna De Lima, ao comentar os dados brasileiros no relatório. "A melhoria nas expectativas dos provedores de serviços para o futuro, atingindo o seu ponto mais alto em quase um ano, é uma notícia positiva, mas o quadro geral continua sendo de um percurso acidentado para a prosperidade econômica", observa a economista.
"O setor brasileiro de serviços se aproximou mais ainda de uma estabilização em agosto, com o segundo aumento mensal consecutivo de novos trabalhos contribuindo para uma queda mais fraca no volume de produção", destaca o relatório. Analisando as expectativas para o futuro, os entrevistados pela IHS Markit do setor de serviços esperam um nível mais elevado de atividade nos próximos 12 meses. Além disso, o nível de otimismo foi o mais forte desde setembro de 2016. As entrevistas foram conduzidas entre os dias 11 e 25 de agosto.
No caso do PMI composto, a Markit nota que, em comparação com a tendência observada para o setor de serviços, os fabricantes registraram um crescimento adicional na produção. "Apesar do aumento na quantidade de novos trabalhos, as empresas de serviços continuaram a relatar capacidades ociosas em agosto", destaca o relatório.
Os níveis de funcionários nas empresas de serviço diminuíram pelo 30º mês consecutivo, refletindo, entre outros fatores, o corte de custos. Os empregos no setor industrial também diminuíram, embora no ritmo mais fraco no atual período de 30 meses de contração.
A Markit nota que as empresas de serviços mantiveram uma visão otimista em relação às perspectivas de crescimento. "Quase 62% dos entrevistados relataram expectativas positivas em relação às perspectivas de atividade de negócios daqui a um ano, com o otimismo sendo impulsionado por previsões de melhores condições de mercado, novas propostas, maiores investimentos e taxas de juros menores."
 

Câmara aprova permissão para cartórios emitirem carteiras de identidade e de trabalho

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira, em plenário, proposta que permite cartórios emitirem carteiras de identidade e de trabalho e cobrarem por esses serviços. Atualmente, esses documentos são emitidos apenas por órgãos públicos, gratuitamente. Como já tinha sido aprovada pelo Senado, a matéria seguiu para sanção presidencial.
A proposta foi aprovada por meio de uma emenda do deputado Júlio Lopes (PP-RJ) à Medida Provisória (MP) nº 776/2017, que altera a Lei de Registros Públicos.
O texto original da matéria apenas permitia que a certidão de nascimento indique, como naturalidade do filho, o município de residência da mãe na data do nascimento, desde que localizado no Brasil.
A emenda de Lopes, por sua vez, incluiu na MP autorização para cartórios prestarem outros serviços remunerados à população na área de credenciamento ou matrícula com órgãos públicos e entidades interessadas, como a emissão de RGs e carteiras de trabalho. Para prestar o serviço, os cartórios precisarão fazer convênios com esses órgãos públicos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia