Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h29.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 08/09/2017. Alterada em 07/09 às 21h14min

Políticas de emprego

EDGAR LISBOA/ESPECIAL/JC
O Conselho Nacional do Trabalho, instalado pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB, ao centro na foto), em 1 de junho deste ano, concluiu as discussões sobre o regimento interno do grupo, em Brasília. Agora, será produzido um documento para análise jurídica e, a partir daí, os integrantes do conselho já poderão iniciar os debates em torno das grandes questões envolvendo o mundo do trabalho no Brasil. "Neste momento que o País vive, este pode ser considerado um dos conselhos mais importantes da República. Ele é fundamental para o Brasil hoje", afirmou Nogueira, na reunião de terça-feira passada, enquanto mostrava a identidade do Rio Grande do Sul, tomando um chimarrão oferecido pelo secretário de Relação do Trabalho, o também gaúcho Luis Carlos Silva Barbosa.
'Cabeças' do Congresso
O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou a lista dos 100 parlamentares mais influentes da atualidade, os chamados "Cabeças" do Congresso Nacional. Na lista estão 60 deputados e 40 senadores. Não fazem parte da lista do Diap os parlamentares que ocupam ministério no governo Michel Temer (PMDB), por não estarem exercendo atividade no Legislativo. Entre os 100 nomes, sete são gaúchos. Além de Darcísio Perondi (PMDB), escolhido pelo oitavo ano consecutivo, estão os senadores Ana Amélia Lemos (PP) e Paulo Paim (PT), que se mantém na lista em todos os 24 anos da publicação, e os deputados Onyx Lorenzoni (DEM), Henrique Fontana, Marco Maia e Maria do Rosário, os três do PT.
Primeira infância na China
O ministro Osmar Terra (PMDB) aproveitou a viagem à China com a comitiva presidencial para conhecer de perto o programa dedicado à primeira infância daquele país. O gaúcho, à frente do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), participou de visita domiciliar em Huachi, região mais vulnerável da província de Gansu. Terra assinou um acordo de colaboração entre o MDS e a Fundação de Pesquisa para o Desenvolvimento da China. O objetivo é promover a troca de experiências sobre as ações voltadas às crianças de famílias de baixa renda. "Vamos colaborar com a China na implementação em escala da sua política de primeira infância, principalmente em relação à visitação domiciliar nas áreas rurais e mais pobres. E a China vai colaborar conosco ao trazer a experiência de projetos-piloto. São iniciativas importantes feitas com crianças das famílias mais pobres, mas com resultados já medidos pelo governo chinês", destacou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia