Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de setembro de 2017. Atualizado às 22h46.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 12/09/2017. Alterada em 11/09 às 19h30min

Exposição suspensa

Em relação ao texto Após protestos, Santander Cultural encerra exposição queer um mês antes (Jornal do Comércio, 11/09/2017), para que não haja dúvidas: a Constituição proíbe a censura e também garante o direito dos que querem protestar. Cumpre ao estado garantir a segurança de ambos para que fique a exposição e permaneçam os protestos. Ambos com segurança e respeito. (Klaus Pereira, Porto Alegre)
Exposição suspensa II
Eu já participei de várias exposições: arte moderna, contemporânea, coisas esquisitas e tal. Já fui ao Louvre, Metropolitan em Nova Iorque e no Gulbekian em Lisboa. Porém, esta exposição (no Santander), de arte não tem nada. É de um mau gosto tremendo, mesmo que se tenha um apelo de "liberdade". Não tem nada de cultura. É pornográfico. E homofóbico. Sim, homofóbico, pois trata do homossexual como coisa, objeto de mostra. (Flávio Douglas Pelliccioli, Porto Alegre)
Expointer
Em relação ao texto na Palavra do Leitor (Jornal do Comércio, 11/09/2017), como responsável pelo setor de vendas da pecuária na Expointer, esclareço que as vendas foram as seguintes: equinos crioulo R$ 7.848.500,00; ovinos R$ 536.692,00; pecuária de corte e leiteira R$ 1.310.920,00; outras raças equinas R$ 881.540,00; pequenos animais R$ 57.670,00. Vendas que totalizaram R$ 10.635.322,00 e comercializaram 1.285 animais. Convém salientar que, ao cair do martelo nos leilões dos animais citados, o negócio é considerado realizado. Portanto, não se trata de pedido ou intenção de compra. (Francisco Lineu Schardong, diretor da Farsul)
Centro invadido
O Centro de Porto Alegre está sofrendo de um retrocesso. Estamos à mercê de vendedores de tudo, Porto Alegre não merece ter um Centro Histórico cheio de moradores de rua e vendedores com seus produtos impedindo os transeuntes de caminhar. Pessoas idosas sofrem, cadeirantes então nem se fala. O mais irritante é que os lojistas que têm seus aluguéis altíssimos estão sendo desafiados por caixas de papelão. Queremos uma Rua da Praia livre para andarmos. Estamos abandonados no Centro da Capital dos gaúchos. (João Luis Paim)
Condomínio
Desde o vendaval que assolou Porto Alegre, em janeiro de 2016, o condomínio Terra Nature, na Bento Gonçalves, 1.515, está com sua área verde e piscinas bloqueadas. Não se sabe, até hoje o que a Smam e órgãos ambientais alegaram. Talvez a queda de algumas árvores. Mas tanto tempo? (Ariel Marquez de Souza)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia