Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 22/09/2017. Alterada em 21/09 às 21h22min

Vida e morte dos imigrantes I

ACERVO FELIPE BRAUN/DIVULGAÇÃO/JC
A expectativa de vida dos imigrantes alemães era de 45 anos. Nas minas de carvão ou de cristais na região da Bohemia, entre 28 e 35 anos, em função das 16 horas de trabalho por dia, conta o historiador Felipe Kuhn Braun (felipe.braun@hotmail.com). Quando chegaram ao Rio Grande do Sul, não era muito diferente. Nos registros dos padres e pastores, quando alguém falecia aos 58/60 anos, a causa mortis era descrita como "morreu de velho".

Vida e morte dos imigrantes II

Uma em cada três crianças não sobrevivia aos cinco anos de idade. Por isso, os pais costumavam dar o mesmo nome para dois filhos, corrobora o historiador Moacyr Flores. Dados que fazem parte dos dois livros que Braun lança segunda-feira, às 20h, na Fundação Scheffel, de Hamburgo Velho, "A morte: antigas tradições e suas representações no Sul do Brasil" e "Alemães no Brasil: 1824-1945".

Historinha de sexta

No recente almoço da revista Voto, três ex-ministros analisaram o negócio proteína animal. Em dado momento, o presidente do BRDE, Odacir Klein, lembrou os tempos em que ele e Francisco Turra começavam a trajetória política no Interior.
-Turra, quando aparecíamos no horário eleitoral da TV, minha mulher sempre dizia que éramos muito parecidos...
E arrematou.
-Encarei isso como uma crítica a ti, Turra.
 

Direto ao ponto

A redução da Taxa Selic, hoje em 8,25%, tira a atração dos fundos de renda fixa. Descontando a inflação, que deve fechar o ano em 3,2%, sobram 5,05%, e somando a taxa de administração cobrada pelos bancos, restam 3% ano ou até menos. A saída: procure uma corretora e aplique no Tesouro Direto, que paga a Selic cheia e é garantido pelos mesmos títulos do Tesouro.

Iniciativa paulistana

Um grupo de publicitários lançou ontem uma campanha para a despoluição do rio Pinheiros entre as zonas sul e oeste de São Paulo. Ninguém quer copiar essa boa ideia para despoluir o nosso Arroio Dilúvio?

Guerra do Paraguai

O economista Juan Carlos Parodi Mintegui obteve nota máxima da banca examinadora da Unisul, de Santa Catarina, com a monografia "Causas e consequências da Guerra de Tríplice Aliança", trazendo a discussão sobre a Guerra do Paraguai.

Uma se muda

Depois de mais de 60 anos na Azenha, a Panambra vai se mudar, em novembro, para a avenida Padre Cacique, em frente ao Beira-Rio, na antiga Metrovel. Toda a enorme área, que vai da rua Lima e Silva até a avenida da Azenha, foi vendida há cerca de um ano para a Maiojama. Dá para construir quase um bairro na área.

Outra fecha

Após 61 anos de atividades, 50 anos como concessionário Volkswagen para Gravataí e Grande Porto Alegre, a Gravel está encerrando as atividades. Neste período, comercializou quase 30 mil veículos, realizando os sonhos de três gerações.

Agora vai

Nesta segunda-feira, os escritórios gaúchos Coelho Silva Advogados Associados e Marcino Fernandes Rodrigues Advogados e a paulista GO Associados apresentam projetos de PPPs para gestores das prefeituras de Porto Alegre, Bento Gonçalves e da Metade Sul do Estado, que reúne 14 municípios em consórcio. No caso destes, a PPP da Corsan.

Vagão de trem

O ministro da Fazenda, Henrique Meireles, é, sim, candidato a disputar a presidência nas eleições de 2018, e ele teria boas chances. Perguntado sobre uma eventual candidatura, Meireles disse não haver "a menor possibilidade que eu tire meu foco na economia". Claro que sim. Como ministro ou como presidente. É onde tudo começa e tudo termina. O resto é vagão de trem.

Miúdas

  • HOTÉIS da Capital podem ser onerados em até 100% com a nova planta de valores do IPTU. 
  • INFLAÇÃO de dia disso ou dia daquilo só serve para a indústria de brindes. 
  • SAUDADE é o tema da palestra da psicóloga Adriana Binotto amanhã/16h30min no Crematório Metropolitano/Grupo Cortel.
  • CORREIOS novamente em greve, para variar. Os usuários que se explodam.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia