Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 19 de agosto de 2017. Atualizado às 12h14.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilização

Notícia da edição impressa de 18/08/2017. Alterada em 17/08 às 21h14min

Servidores 'abraçam' Dmae em ato contra privatização

Manifestantes se posicionaram no entorno do prédio histórico da hidráulica, no bairro Moinhos de Vento

Manifestantes se posicionaram no entorno do prédio histórico da hidráulica, no bairro Moinhos de Vento


FREDY VIEIRA/FREDY VIEIRA/JC
Carlos Villela, especial para o JC
Em mais uma manifestação crítica ao projeto assinado pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) que possibilita a concessão de funções do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) para a iniciativa privada, cerca de 1,5 mil pessoas se reuniram na sede da hidráulica, no bairro Moinhos de Vento, na Capital, para promover um "abraço" ao prédio histórico. O evento, organizado pelo Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e por servidores do Dmae, começou pouco antes do meio-dia. Entre os manifestantes estavam vereadores do PT, PSOL e PSB, deputados estaduais do PT e do PCdoB, e os ex-prefeitos João Dib (PP), Raul Pont (PT) e José Fortunati (PDT).
"Eu não entendo porque o prefeito atual pensa que o Dmae não tem condições e que seus servidores não são capazes", disse o ex-prefeito Dib em seu discurso. "Ele está equivocado, porque o Dmae tem condições e tem os melhores servidores, tem elogios vindos do mundo todo, porque sempre teve uma equipe de servidores capazes de equacionar e resolver todos os problemas."
Tecendo críticas a Marchezan, Dib, que também já foi diretor do Dmae, diz que o órgão tem condições de resolver quaisquer dificuldades que pode vir a passar. "Não adianta dizer que precisa milhões de reais para equacionar e resolver os problemas, porque eles não serão resolvidos em um ano só. Todos prefeitos que passaram deram sequência ao Dmae, todos acharam que a solução está aqui", afirmou, sob aplausos.
Também neste mês, um grupo de 10 ex-diretores do Dmae se posicionou contra o projeto do Executivo. Além disso, a Comissão de Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal promoveu uma reunião sobre o tema, e é um dos assuntos mais abordados nos recentes protestos contra Marchezan.
Em um protesto, na quarta-feira, na frente do Paço Municipal, o dirigente do Simpa Jonas Reis convidou para o ato de hoje. De acordo com Reis, o prefeito teria insinuado que servidores estariam "faltando ao trabalho" para participar de protestos, e, por isso, a atividade foi marcada para o horário de almoço.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Camila Possan de Oliveira 18/08/2017 18h40min
Foi um grande protesto! A população e os servidores juntos lutando contra a privatização de um dos departamentos mais importantes da nossa cidade. Eu, enquanto cidadã (não sou servidora), dei meu total apoio à causa, inclusive fui ajudar a distribuir panfletos depois do protesto.