Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de agosto de 2017. Atualizado às 23h48.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 09/08/2017. Alterada em 08/08 às 21h27min

Processos seletivos: o começo de uma história

Lucia Vian
Já não basta encontrar a pessoa certa para a vaga certa. Hoje, o desafio dos responsáveis pelo recrutamento e seleção é ainda maior: além das qualificações técnicas necessárias, espera-se que o profissional selecionado para exercer uma função também escolha a empresa que o selecionou! Essa identificação acontece se o novo colaborador compartilha dos mesmos valores que a organização, havendo uma afinidade entre a sua identidade pessoal e a identidade corporativa.
Como encontrar este perfil de colaborador? Será que as empresas se conhecem, sabem quem procuram? A reinvenção do processo seletivo passa pela identificação inequívoca da cultura organizacional e do seu propósito. É preciso ter bem claro qual é o negócio, a visão, a missão e os valores que norteiam as decisões da organização.
Respondidas com clareza estas questões, o recrutador certamente terá mais perguntas a fazer além daqueles clichês do tipo: "quais os seus pontos fortes e pontos fracos"? E, principalmente, terá mais respostas a ouvir enquanto observa atitudes e avalia conhecimentos.
Uma empresa que tem identidade definida poderá oferecer aos candidatos um conjunto de processos estruturados que agregam valor à marca, percebida como um bom lugar para se trabalhar. Dessa forma, também se tornará mais atraente para candidatos capacitados, mas nem sempre dispostos a permanecerem muito tempo no mesmo lugar.
O processo seletivo é apenas o início de um ciclo em que recrutador e selecionado selam um acordo de expectativas que se desdobra através de um programa de integração, acompanhamento e avaliação, de um sistema de remuneração compatível até uma demissão responsável. Assim, começa a caminhada de parceria entre a empresa e o candidato para a construção de uma história em que empregador e empregado têm papéis complementares.
Gestora de Desenvolvimento Humano e Organizacional do CIEE-RS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia