Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de agosto de 2017. Atualizado às 23h43.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

China

Notícia da edição impressa de 09/08/2017. Alterada em 08/08 às 20h48min

Mortes em tremor podem passar de 100

Um terremoto de magnitude 6,5 registrado ontem na província central chinesa de Sichuan pode ter deixado pelo menos 100 mortos e milhares de feridos, informou a Comissão Nacional para a Redução de Desastres da China. Além disso, mais de 130 mil casas podem ter sido danificadas. Na tarde de ontem, quatro mortes haviam sido confirmadas.
O tremor atingiu uma área a 200 quilômetros da cidade de Guangyuan e teve profundidade de dez quilômetros, afirmou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. A agência de resposta a terremotos de Sichuan informou que o epicentro foi em Ngawa, povoada principalmente por tibetanos étnicos, muitos dos quais são pastores nômades, mas também perto da reserva natural de Jiuzhaigou, um popular destino turístico. Em maio de 2008, um terremoto em Sichuan matou quase 70.000 pessoas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia