Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 05 de agosto de 2017. Atualizado às 14h55.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Gente

05/08/2017 - 14h50min. Alterada em 05/08 às 14h56min

Luiz Melodia é sepultado no Rio de Janeiro

Agência Brasil
O corpo do cantor e compositor Luiz Melodia, 66 anos, foi enterrado na manhã deste sábado (5) no cemitério do Catumbi, no Rio de Janeiro, depois de ter sido velado desde o fim da tarde de sexta (4) na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá, escola de coração do cantor, que nasceu e foi criado no morro de São Carlos, que deu origem a escola de samba do tradicional bairro da boemia carioca.
O cantor vinha lutando há meses contra um câncer de medula, mas nos últimos dias seu estado de saúde piorou, devido aos efeitos da quimioterapia. Ele teve de ser internado e morreu no hospital. Na quadra da escola de samba, o caixão foi coberto com bandeiras de duas paixões do artista, o Clube de Regatas Vasco da Gama e a Escola Estácio de Sá.
Melodia fez uma canção que se tornou sucesso, em homenagem ao bairro do coração do artista, e que foi lembrada pelos presentes, chamada Estácio, Holly Estácio: "Se alguém quer matar-me de amor / Que me mate no Estácio / Bem no compasso, bem junto ao passo / Do passista da escola de samba / Do Largo do Estácio".
O cortejo levando o corpo do cantor foi seguido a pé por um grupo de músicos desde a quadra da escola de samba até o cemitério do Catumbi, onde artistas acompanharam as composições de Luiz Melodia que se tornaram sucesso, cantadas também pelo povo e integrantes da escola Estácio de Sá.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia