Luciano Gurgel, da Yunus Luciano Gurgel, da Yunus Foto: ARQUIVO PESSOAL/Arquivo Pessoal/Divulgação/JC

Aceleradora desenvolve negócios sociais

Yunus Negócios Sociais Brasil atua desde 2013 e acelerou mais de 30 empreendimentos

"Negócio social, ao contrário dos tradicionais, é um negócio que nasce visando promover um bem social, promovendo a solução de um problema da sociedade." É assim que Luciano Amaral Gurgel, gestor da Yunus Negócios Sociais Brasil, define um dos itens primordiais para os empreendedores que buscam se desenvolver, fortalecer e fixar no mercado com um empreendimento social.
Ligada à empresa global Yunus Social Business Global Initiatives (que tem matriz na Alemanha e está presente também em países como Índia, Tunísia, Uganda, Haiti e Colômbia), a unidade brasileira oferece serviços de consultoria para empresas, governos, fundações e Organizações Não-Governamentais (ONGs). Mas é através de seu fundo de investimento e da aceleradora que ela auxilia os negócios sociais.
As inscrições podem ser feitas nesse link: goo.gl/6EQ2DK. O processo de seleção consiste na avaliação de um comitê interno. O prazo médio para uma primeira resposta a um projeto inscrito é de três a quatro semanas. Após este período, diversas ações podem acontecer. Desde uma resposta negativa, um e-mail ou telefonema para que algumas dúvidas sejam esclarecidas. Ou, ainda, um convite para troca de informações e esclarecimento de dúvidas.
Primeiramente, caso o projeto seja selecionado, o investimento não é financeiro. "A gente admite esses empreendedores aqui na nossa rede, dentro do nosso círculo da Yunus, e trabalha com mentorias, assessoria e qualificação dos negócios sociais, para que eles cresçam e virem maduros", ressalta Luciano.
O exemplo apontado pelo gestor é o de um advogado-empreendedor. Dada sua formação, ele pode entender da parte contratual e societária da empresa, mas, por vezes, não entende de Marketing ou Finanças, por exemplo. E pode acontecer algo parecido se forem invertidas as áreas. "O que a gente tenta fazer é preencher os déficits, preencher os buracos de qualificações que o empreendedor possa ter quando ele está lidando com o negócio dele", completa Luciano.
Ao preencher essas lacunas, ele entende que a empresa se qualifica para crescer e se tornar um negócio maduro, com faturamento, clientes, fornecedores etc. "Aí, a gente faz um apoio financeiro, que é a segunda parte do nosso apoio. São empréstimos a condições supercompetitivas para essas empresas, com taxas baixas, prazos longos e carência para devolução do principal", explica.
Desde 2013 no Brasil, a Yunus acelerou mais de 30 empresas. Dessas, Luciano aponta que entre 10 e 15 estão em plena operação no mercado.
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Anne Grace

    A maturidade empresarial comea quando as idias se tornam realidade, e o empreendedor conhece sua fragilidade para enfrentar o mercado. Buscar boas parcerias e capacitao adequada faz toda a diferena!

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio