Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de agosto de 2017. Atualizado às 01h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

construção civil

Notícia da edição impressa de 24/08/2017. Alterada em 23/08 às 19h53min

Preços de salas e conjuntos comerciais recuam

O mercado de salas e conjuntos comerciais permanece sob pressão, com recuo nos preços médios de venda e locação em julho, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) a partir dos anúncios no site Zap Imóveis. O levantamento engloba escritórios de até 200 metros quadrados em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.
O preço médio anunciado de venda dos imóveis comerciais nessas cidades recuou 0,11% em julho na comparação com junho. No acumulado dos primeiros sete meses do ano, a retração já atingiu 2,28%, enquanto nos últimos 12 meses houve baixa de 4,08%.
Em julho, a queda nos preços de venda foi puxada pelo resultado negativo do Rio de Janeiro, onde houve retração de 1,01%, e em Porto Alegre, que teve baixa de 0,11%. Já nas cidades de São Paulo e Belo Horizonte, houve alta de 0,15% e 0,54%, respectivamente.
O preço médio anunciado de aluguel das salas e conjuntos comerciais em julho sofreu queda de 0,67% em comparação com junho. Nos primeiros sete meses do ano, a baixa atingiu 2,59%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses, a retração foi de 5,55%.
Em julho, as quatro cidades cobertas pela pesquisa registraram queda nos preços de locação: Rio de Janeiro (-0,82%), São Paulo (-0,69%), Belo Horizonte (-0,77%) e Porto Alegre (-0,01%).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia