Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de agosto de 2017. Atualizado às 23h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 11/08/2017. Alterada em 10/08 às 21h20min

Vendas externas de milho disparam em julho e registram alta de 122%

Os embarques de milho do Brasil atingiram 2,3 milhões de toneladas em julho, incremento de 122,2% em relação ao mesmo mês 2016, período em que foram exportadas 1 milhão de toneladas. O aumento no volume permitiu o incremento das receitas de exportação de US$ 184 milhões para US$ 357 milhões. Os principais destinos foram Irã (623 mil t), Egito (359 mil t), Vietnã (306 mil t), Israel (152 mil t), Malásia (150 mil t) e Coreia do Sul (133 mil t).
Os dados constam da balança comercial do agronegócio, divulgada nesta quinta-feira pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As exportações brasileiras do agronegócio atingiram US$ 8,26 bilhões em julho de 2017, cifra 5,8% superior à registrada em igual mês de 2016, de US$ 7,81 bilhões. O superávit comercial do setor no mês passado foi de US$ 7,22 bilhões, ante US$ 6,67 bilhões de julho de 2016.
De acordo com a SRI, a diferença significativa nos volumes comercializados nas vendas externas de milho reflete a expectativa na produção recorde na safra 2016/2017, de 97,2 milhões de toneladas. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), as boas condições climáticas favoreceram o desenvolvimento das lavouras, levando a estimativas de alta produtividade do cereal.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia