Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de agosto de 2017. Atualizado às 12h17.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 11/08/2017. Alterada em 10/08 às 21h20min

Refis

O Refis é uma modalidade imprescindível para as empresas de todos os regimes tributários, inclusive o Simples Nacional. Tenho lido notícias em que há uma deturpação - quem está no Refis é mau pagador. O empresário está passando por problemas e procura a todo custo driblar a crise. Cada Refis criado tem o objetivo de aumentar a arrecadação, não proporcionar perdão. O empresário precisa dessas medidas. (Elizabeth Paranhos) 
Municipários
Três projetos enviados pela prefeitura de Porto Alegre à Câmara Municipal preveem mudanças no regramento de licenças e gratificações salariais ao quadro de servidores públicos, além da possibilidade de parcelamento salarial. Afirma o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) que "urge a implementação de uma política de austeridade fiscal, a qual requer, necessariamente, um amplo reordenamento do arcabouço jurídico que atualmente disciplina a concessão de benefícios aos servidores públicos municipais". O projeto proposto altera vários artigos de leis que estabelecem, entre outros, o Estatuto dos Funcionários Públicos e os planos de carreira. Hão de convir as pessoas de bom senso que o procedimento adotado pelo prefeito é, no mínimo, estranho, uma vez que a Câmara, por ocasião do encaminhamento dos projetos, estava em recesso. (Danilo Guedes Romeu, professor, Porto Alegre) 
Música
Grandioso espetáculo pode assistir quem esteve no Theatro São Pedro no domingo. Com a regência do maestro Antônio Borges-Cunha, arranjos de Vagner Cunha, nas vozes de Dudu Sperb e Gisele De Santi, músicos convidados - Ricardo Arenhaldt, Luiz Mauro Filho, João Batista Sartor e Clovis "Boca" Freire - e Orquestra de Câmara do São Pedro, todos em perfeita harmonia, homenagearam os poetas/músicos Chico Buarque, Caetano Veloso e Vinicius de Moraes. Foi muito prazeroso, inesquecível. Trouxe a esperança de que nem tudo está perdido. Temos grandes valores que doam o melhor de si para o engrandecimento do nosso patrimônio artístico e cultural, apesar de todos os obstáculos na vida econômica do Brasil. (Elisabeth Karam Guimarães, aposentada, Porto Alegre) 
Luiz Melodia
Sabe-se que o poeta Alceu Wamosy nasceu em Uruguaiana e escreveu boa parte de sua obra... sentado nos bancos da praça central de Alegrete. Está na biografia de Saint Exupery que o seu clássico Pequeno Príncipe foi concebido em um dos seus voos noturnos - era piloto de uma empresa francesa e cruzava o mar para entregar encomendas. Villa Lobos compunha suas Bachianas em meio ao alvoroço dos filhos brincando com os netos. Luiz Melodia compôs Pérola Negra... num exíguo quartinho escuro, em frente a uma rua estilo medieval no morro carioca do Estácio. Ser poeta ou músico não é apenas um resultado de linguagem. É um estado de espírito! Hoje, os mares da eternidade anunciarão o clarão da Pérola Negra de Luiz Melodia. (Élvio Vargas)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 11/08/2017 11h57min
FUTEBOL PERTINHO DA HORA DO RUSH, É RUIM DE SE VER !!!nnEstive pensando nos verdadeiros motivos que levam a REDE de TV, CONMEBOL, CBF, FGF, marcar jogos para as 19hs30min, independente de ser na Série A, Série B ou LBA em nossa tumultuada cidade de P. Alegre no final de tarde. Como ando mais a pé do que de carro, pude presenciar o engarrafamento que foi ocasionado na última quarta-feira devido ao jogo do Grêmio pela LBA, em vários pontos da Cidade. Confesso que não sabia que tudo isto foi agravado, também por um problema de dejetos de obras da Nova Ponte do Guaíba, que foram depositados na Rua Voluntários da Pátria, já que é o principal acesso para a Arena. Não cheguei a uma conclusão plausível, mas acredito que muitas pessoas que precisam retornar para suas residências, ir para escola, faculdade, ou outros destinos, com certeza prefeririam que estes jogos fossem quem sabe perto das 21hs. A Prefeitura juntamente com a EPTC, poderia levar para os donos dos eventos, e autoridades superiores, que a nossa CIDADE não tem capacidade de escoar todo o trânsito de um dia de trabalho, junto com o que vai para os estádios de futebol, seja na Arena ou Beira-Rio na HORA DO RUSH. O horário precisa ser revisto em prol de todos, e não somente de alguns que somente visam o LUCRO FINAL. Abs. Dorian Bueno, Google+Plus, POA, 11.08.2017n