Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de agosto de 2017. Atualizado às 19h05.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

música

Notícia da edição impressa de 04/08/2017. Alterada em 04/08 às 19h09min

Antonio Villeroy, Bebeto Alves, Gelson Oliveira e Nelson Coelho de Castro em show inédito no São Pedro

Nelson Coelho de Castro, Gelson Oliveira, Antonio Villeroy e Bebeto Alves fazem show

Nelson Coelho de Castro, Gelson Oliveira, Antonio Villeroy e Bebeto Alves fazem show


CLAITON DORNELLES /JC
Ricardo Gruner
Um quinto elemento. Assim os músicos Antonio Villeroy, Bebeto Alves, Gelson Oliveira e Nelson Coelho de Castro definem a identidade musical que assumem quando sobem ao palco com o projeto Juntos. Iniciado no fim de 1997, a iniciativa completa 20 anos com a gravação de um DVD e, pela primeira vez, shows no Theatro São Pedro. (Pç. Mal. Deodoro, s/nº).
O espetáculo é atração neste fim de semana: sábado, às 21h, e domingo, às 20h. O valor dos ingressos varia de R$ 30,00 a R$ 70,00 - e as entradas podem ser adquiridas antecipadamente pelo site www.teatrosaopedro.com.br.
A ideia das apresentações é relembrar os frutos da parceria, que, apesar de duradoura, tem apenas dois discos gravados, ainda entre o fim da década de 1990 e início dos anos 2000. Constam no repertório desde canções escritas a oito mãos até composições antigas de cada um dos músicos.
A celebração dos 20 anos, a oportunidade de tocar no Theatro São Pedro e o fato de algumas músicas ainda serem inéditas resultaram na ideia do DVD. O plano é dar um foco documental ao futuro lançamento, intercalando os depoimentos com interpretação de material ao vivo. O encarregado pela direção é René Goya.
Somadas as carreiras, os quatro contabilizam cerca de mil canções - a escolha do repertório não é tão complicada, dizem os músicos. "Sabemos que os parceiros nos conhecem bem, então as ideias são bem recebidas. Um poderia ser produtor do outro", revela Gelson Oliveira, completado por Bebeto Alves: "O legal é a liberdade que o Juntos permite. Cada um joga um pouquinho ali. Aí saem coisas que eu não faria no meu trabalho", exemplifica ele.
O show ganhou assiduidade na capital gaúcha nos últimos anos, quando Villeroy voltou a morar em Porto Alegre após temporada no Rio de Janeiro. A agenda do músico é tão determinante que os colegas o descrevem como o gerente do projeto. "O Juntos só retomava quando eu estava aqui", justifica ele, lembrando de um período encerrado em 2013.
Nos últimos três anos, além de outras incursões, o quarteto tem se apresentado no Sgt. Peppers no mês de janeiro - uma tradição que deve ser mantida. Os cantautores compuseram um tema para cada temporada realizada no local até então: a marchinha O buraco da minhoca, a regional Borogodó dos cafundó, e Ouro sol amarelo verão, a mais recente delas.
De acordo com o coletivo, todas os trabalhos que movem o grupo em alguma direção foram escritos em conjunto. "Isso começou com Pedra da memória", destaca Nelson Coelho de Castro, relembrando ainda o começo do projeto.
Os quatro se encontraram quase por acaso. Em 1997 foram convidados, individualmente, pela Secretaria Municipal da Cultura para um evento no Auditório Araújo Vianna. Quando se encontraram em uma reunião a respeito da atividade, perceberam que não fazia sentido realizar shows diferentes.
Para o futuro, os artistas também preparam uma série de iniciativas solo. Alves tem desenvolvido trabalhos no campo das artes visuais e, na semana passada, começou a gravar um disco novo com o apoio dos Blackbagualnegovéio. Oliveira está se dedicando às gravações de três discos - um instrumental, outro com parceiros feitos ao longo de sua trajetória musical, e um terceiro somente voz e violão. Villeroy possui um DVD em fase de finalização e planos para um songbook de 42 músicas - que vai ser lançado em três discos em voz e violão. Já Castro afirma estar "recolhendo material 'baianamente'" e dedicando-se à literatura.
Neste fim de semana, os artistas sobem ao palco ao lado de Everson Vargas (baixo) e Edinho Espíndola (bateria), além de um quarteto de cordas formado por Marcio Cecconcello (1º violino), Carlos Sell (2º violino), Alvaro Aguirre (viola) e Milene Aliverti (violoncelo).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia