Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 22h40.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

CINEMA

Notícia da edição impressa de 04/08/2017. Alterada em 03/08 às 16h55min

Rural em cena

Filme gaúcho Rifle retrata a realidade do interior

Filme gaúcho Rifle retrata a realidade do interior


TOKYO FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Davi Pretto retrata os contrastes sociais e a questão das terras em Rifle, seu novo longa. A trama acompanha Dione, um jovem misterioso que vive com uma família em uma região rural e remota, e que vê a tranquilidade da cidade se esvair quando um rico fazendeiro tenta comprar a propriedade em que vive.
Filmado em Vacaiquá, Serrilhada, Val Feltrina e Dom Pedrito, perto da fronteira com Uruguai, no Rio Grande do Sul, o filme traz no elenco moradores da região, entre eles, o protagonista Dione, que dá nome ao seu personagem ficcional. A ideia do filme surgiu a partir de um conto que o roteirista Richard Tavares mostrou ao diretor, chamado El Niño.
Rifle mostra um Interior esvaziado pós-êxodo rural, com as dificuldades, o isolamento e a insegurança dos poucos pequenos proprietários da região, cercados por grandes fazendas mecanizadas e expansionistas. Exibido no Festival de Berlim deste ano, o longa ganhou o prêmio de Melhor Filme do Júri da Crítica, de Melhor Roteiro, Melhor Som do Festival de Brasília 2016 e o Grande Prêmio do 18º Jeonju International Film Festival.
Nascido em Porto Alegre, Davi Pretto é sócio da Tokyo filmes e traz no currículo longas como Castanha, que também recebeu destaque no Festival de Berlim.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia