Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de julho de 2017. Atualizado às 22h30.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça Eleitoral

Notícia da edição impressa de 01/08/2017. Alterada em 31/07 às 21h51min

TSE apresenta novo modelo de urna eletrônica para 2018

Para atender à exigência de impressão do voto nas eleições de 2018, contida na Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165) aprovada pelo Congresso Nacional, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou um novo padrão de contratação para a produção de urnas eletrônicas para o pleito do ano que vem.
A expectativa é de que 30 mil novas máquinas sejam utilizadas em todo o País. O novo equipamento será modular, ou seja, caso ocorra alguma alteração na lei, poderá ser adaptado às mais diversas situações. Por exemplo, pode haver a retirada da parte da impressora, se for preciso.
A substituição será gradativa. Como as urnas do modelo atual têm validade de 10 anos, então, a cada dois anos, serão substituídas cerca de 30 mil urnas, até que se chegue ao total de equipamentos existentes. A previsão é concluir a produção de 30 mil novas urnas até o dia 17 de agosto de 2018 para que elas já possam ser utilizadas nas eleições gerais do próximo ano. Todo o processo produtivo será auditado pelo TSE.
Apesar de a Justiça Eleitoral tomar as providências para cumprir o novo regramento, a questão da volta do voto impresso está sendo rediscutida com o Congresso Nacional.
Na prática, o ato de votar do eleitor não será alterado. A novidade é que as urnas passarão a contar com impressoras, para registrar em papel o voto, que somente poderá ser visualizado por meio de um visor e cairá diretamente num espaço inviolável, acoplado à urna eletrônica. Caso a impressão não corresponda ao voto digitado, o mesário deverá ser avisado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia