Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 15h17.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

crise política

17/07/2017 - 15h12min. Alterada em 17/07 às 15h22min

Sem quórum no plenário, parecer de denúncia contra Temer não é lido na Câmara

Leitura do parecer do presidente Michel Temer é cancelada por falta de quórum

Leitura do parecer do presidente Michel Temer é cancelada por falta de quórum


Marcelo Camargo/ Agência Brasil/JC
O parecer sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer não pode mais uma vez ser lido no plenário da Câmara nesta segunda-feira (17) por falta de quórum. Como o Congresso Nacional entrará em recesso a partir desta terça-feira (18) ele só poderá agora ser lido em 1º de agosto, quando os parlamentares retomam as atividades legislativas.
Para que a sessão desta segunda-feira fosse aberta e a denúncia contra Temer, lida no plenário, era necessário que pelo menos 51 dos 513 deputados registrassem presença. No entanto, somente 14 parlamentares registraram presença na Casa hoje, impossibilitando a abertura dos trabalhos.
Após ser lido no plenário, o parecer da denúncia será publicado no Diário Oficial da Câmara. Com isso, a previsão é de que seja votado no dia seguinte, 2 de agosto. Para que a denúncia seja aceita, são necessários votos de 342 deputados. Caso ela seja aceita pela Câmara, o Supremo Tribunal Federal (STF) também ainda terá de decidir se aceita ou não. Se aceitar, Temer se tornará réu e será afastado do cargo por 180 dias.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia