Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 15 de julho de 2017. Atualizado às 14h17.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

Alterada em 15/07 às 14h19min

Partido Novo promove dia de mobilizações contra financiamento público de campanhas

Ocorre neste domingo (16), em onze cidades do Rio Grande do Sul, uma mobilização do partido Novo que pede o fim do financiamento público de campanhas eleitorais. A sigla deverá distribuir mais de 15 mil panfletos informativos apenas no RS, além de promover mobilizações em outros quinze estados brasileiros. Em Porto Alegre, a ação ocorre concentrada no Parque Moinhos de Vento, o Parcão, das 14h às 17h.
O ato, batizado de Novo na Rua, protesta contra o uso do dinheiro público para financiar campanhas e a favor da renovação total na política em 2018, segundo o presidente estadual do Partido, Carlos Molinari, além de servir para chamar a atenção ao projeto que será votado na Câmara dos Deputados, que prevê aumento do valor destinado a partidos e candidatos para as próximas eleições.
"Nas projeções mais conservadoras o aumento seria de R$ 3,9 milhões. Mas o valor pode dobrar, dependendo do sistema eleitoral a ser aprovado. Para o Novo o financiamento de partidos políticos com o dinheiro dos impostos, por si só, já é um desrespeito à população. Não podemos aceitar essa proposta absurda, que pode ficar ainda pior caso seja aprovado o projeto de vincular o fundo eleitoral à receita do governo federal: 0,5%, o que em 2018 encostaria nos R$ 6 bilhões", afirma Molinari.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia