Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de julho de 2017. Atualizado às 08h37.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Educação

Alterada em 14/07 às 08h41min

Termina nesta sexta o prazo para escolas privadas de ensino médio aderirem ao Saeb

A partir deste ano, o Enem não será mais usado para a emissão do boletim por escola

A partir deste ano, o Enem não será mais usado para a emissão do boletim por escola


GABRIELA DI BELLA/ARQUIVO/JC
Agência Brasil
Termina hoje (14) o prazo para as escolas privadas do ensino médio aderirem ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2017. A participação é facultativa para as escolas privadas e obrigatória para as escolas públicas.
A partir deste ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não será mais usado para a emissão do boletim por escola, por isso o Saeb servirá para que as escolas possam medir seu desempenho.
O termo de adesão está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela avaliação. A taxa de adesão para as escolas particulares varia de R$ 400 a R$ 4 mil, de acordo com o número de alunos matriculados.
As instituições participantes que cumprirem os critérios determinados terão o cálculo de seu Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), antes restrito às escolas públicas.
A aplicação dos testes e questionários em todas as escolas serão feitos entre os dias 23 de outubro e 3 de novembro. Os resultados devem ser divulgados em agosto do ano que vem. A estimativa do Inep é que 7,6 milhões de estudantes do ensino fundamental e médio e 114,8 mil escolas participem da avaliação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia