O congresso reuniu lojistas em três dias de atividades O evento ocorreu no BarraShoppingSul, em Porto Alegre Foto: CLAITON DORNELLES /JC

Empreendedor é quem executa as ideias, diz dono da Petite Box

Felipe Wasserman participou de painel da Feira Brasileira do Varejo, mediado pelo editor do GE, Mauro Belo Schneider

O empreendedor não é o indivíduo que tem soluções inovadoras, mas aquele que as coloca em prática. “Se você não está preocupado com a execução, não importa quão boa é a sua ideia”, afirma Felipe Wasserman, dono da Petite Box, clube de assinaturas de produtos para recém-nascidos. Ele foi um dos participantes do painel Clubes de Assinatura: novos negócios impulsionados pela internet, promovido pela Feira Brasileira do Varejo (FBV) e mediado pelo editor do GeraçãoE, Mauro Belo Schneider na sexta-feira.  
Com eles no palco, também estavam Adriane Laste, sócia do Clube do Zero, e Tomás Susin, um dos fundadores da Tag Livros. Durante sua apresentação, Felipe fez questão de falar, ainda, sobre coisas que deram errado durante o processo de consolidação da empresa. Convencer marcas a apostarem em suas caixas, quando ele ainda não tinha clientes, foi um desafio. 
Clubes de assinaturas vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado hoje. Mas, afinal, o que faz uma pessoa desejar uma caixa em que os produtos são escolhidos por terceiros?
Os empreendedores garantem que esse desejo existe no mercado. O segredo é trabalhar com nichos e mostrar o valor da proposta. O Clube do Zero, por exemplo, comercializa produtos sem glúten e sem lactose para pessoas com restrições alimentares. Sócia do negócio, Adriane abordou a questão de apostar em blogueiros para chegar até o consumidor. Porém, é preciso cuidado nas escolhas.
“Qual o público desta blogueira? Que tipo de produtos ela já faz propaganda? São coisas que a gente precisa avaliar durante esse processo”, comenta a sócia.
Para o trio, trabalhar com clubes de assinatura ainda é um pouco confuso. “O problema do Brasil é muito mais estrutural do que a ideia. Uma das principais questões é que as pessoas não entendem nem o por que de assinar um clube”, comenta Felipe. No exterior, o cenário é mais receptivo.
Isso pode acontecer, também, pela falta ou pouca integração entre os players. Tomás, da Tag Livros, acredita que se houvesse mais comunicação entre os empreendedores facilitaria e ajudaria os negócios de todos a crescer.
Quem atua no ramo pode se denominar como serviço de marketing, e fazer parcerias com as marcas para enviar os produtos. Evita-se, assim, o custo com a compra dos itens. 
A Feira Brasileira de Varejo (FBV), realizada pelo Sindilojas Porto Alegre, tem o objetivo de reunir fornecedores e lojistas em um só espaço, permitindo interação e a formação de novas parcerias. A quinta edição teve três dias de programação, encerrada na sexta-feira, dia 14.
CLAITON DORNELLES /JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio