Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de julho de 2017. Atualizado às 11h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 26/07/2017. Alterada em 26/07 às 11h07min

Presentes de Dia dos Pais podem ter mais de 80% de carga tributária

Aparelhos eletrônicos estão entre os itens mais procurados - e tributados - para presentear pais

Aparelhos eletrônicos estão entre os itens mais procurados - e tributados - para presentear pais


FLAVIA DE QUADROS/ARQUIVO/JC
Os consumidores que pretendem presentear seus pais no próximo dia 13 de agosto vão enfrentar uma alta carga tributária. A vodka, por exemplo, é a campeã em tributos com 81,52% de encargos sobre o seu valor; seguida do perfume importado, com 78,43% dos tributos indo para os cofres dos governos federal, estadual e municipal. A versão nacional do produto também não fica atrás, com um percentual de 69,13%, conforme apurou o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).
Os aparelhos eletrônicos são os itens mais procurados e tributados, como é o caso do barbeador elétrico, com encargos de 48,11%; do televisor, com 44,94%; e do telefone celular, com 39,80%. "Devido ao processo de industrialização, esses itens possuem uma alta incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, o que faz com que a compra do presente ideal pese ainda mais no bolso do contribuinte", diz o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike.
A lista dos presentes mais procurados para o Dia dos Pais inclui ainda uma alta tributação sobre artigos do vestuário, como camisa (34,67%); gravata (35,48%); e relógio (56,14%), o que contribui com mais da metade do valor para os cofres do governo.
De acordo com Olenike, "infelizmente os principais presentes escolhidos para a ocasião são considerados supérfluos pelos órgãos arrecadadores, o que se reflete em uma elevada tributação e acaba restringindo as compras do brasileiro neste momento de confraternização em família".

O peso dos impostos nos produtos

  • Vodka: 81,52%
  • Perfume importado: 78,99%
  • Perfume nacional: 69,13%
  • Whisky: 61,22%
  • Relógio: 56,14%
  • Aparelho de DVD 50,39%
  • Água de colônia nacional: 50,38%
  • Aparelho MP3 ou iPOD: 49,45%
  • Barbeador elétrico: 48,11%
  • DVD automotivo: 46,63%
  • Bola de futebol: 46,49%
  • Câmera fotográfica: 44,75%
  • Óculos de sol: 44,18%
  • Telefone celular: 39,80%
  • Calça Jeans: 38,53%
  • Sapatos: 36,17%
  • Gravata: 35,48%
  • Camisa: 34,67%
  • Almoço em restaurante: 32,31%
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia