Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de julho de 2017. Atualizado às 23h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 21/07/2017. Alterada em 20/07 às 21h03min

Frio anima empresários do varejo gaúcho, diz FCDL-RS

Baixas temperaturas ajudam a alavancar vendas principalmente no segmento de vestuário

Baixas temperaturas ajudam a alavancar vendas principalmente no segmento de vestuário


CLAITON DORNELLES /JC
A queda acentuada nas temperaturas nesta semana foi recebida com alívio pelo comércio. Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), as vendas poderão dobrar na comparação com as últimas semanas, quando o calor vinha predominando. A expectativa é manter o bom ritmo no setor de vestuário, que já vinha registrando alta de 20,6% nas vendas, se analisado o período de janeiro a maio, na comparação com igual período do ano passado.
"Evidentemente, a mudança de clima provoca reações imediatas na população, o que favorece o varejo. O ramo de supermercados também tende a registrar aumento de vendas de produtos mais calóricos. Isto deverá ser mais percebido nos departamentos de carnes, cereais e bebidas comuns nessa época, especialmente vinhos", afirmou o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.
Também devem ter alta nas vendas cobertores, mantas e aquecedores. O turismo na serra gaúcha deve ter movimento recorde, especialmente de visitantes de outros estados.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia