Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 18h16.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

Alterada em 17/07 às 18h17min

Caixa é o banco mais reclamado no segundo trimestre deste ano, diz Banco Central

Agência O Globo
A Caixa Econômica Federal ficou no topo do ranking de reclamações do Banco Central (BC), no segundo trimestre deste ano. O banco pulou do terceiro para o primeiro lugar, com mais do que o dobro de reclamações procedentes do segundo lugar do rol, ocupado pelo Santander - 2.488 contra 1.089. O Bradesco ficou em terceiro lugar, seguido por Banco do Brasil (que foi o primeiro colocado no ranking do primeiro trimestre) e Itaú. A lista completa está disponível no site do BC.
Ao todo, o Banco Central recebeu 9.995 reclamações de consumidores. No primeiro trimestre, foram 9.346. O índice que estabelece a colocação das instituições financeiras no rol é calculado a partir do número de queixas procedentes, dividido pelo número de clientes, multiplicado por um milhão.
Entre as reclamações mais frequentes, problemas com oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços. No segundo e terceiro lugar entre as queixas mais frequentes ao Banco Central, estão irregularidades relacionadas a confiabilidade, segurança ou legitimidade de operações e serviços, incluído cartões de crédito, débbito, internet banking, entre outros. Débito não autorizado e cobrança irregularde tarifa por serviços não contratados fecham os top cinco de insatisfação dos consumidores com o setor bancário, que tem mais de 70 itens.
Primeira colocada, a Caixa Econômica Federal afirma revisar permanente de seus serviços, produtos e atendimento e utilizar as informações e reclamações dos clientes para melhoria e modernização de todos os seus processos. A instituição destaca ainda seus investimos constantes em infraestrutura, capacitação de empregados e soluções tecnológicas para promover qualidade no serviço prestado e garantir a satisfação dos clientes.
O Santander diz que tem trabalhado continuamente no aprimoramento dos seus processos, ofertas e atendimento, tornando-os mais simples e ágeis, a fim de melhorar a satisfação e a experiência dos consumidores com o banco. A instituição ressalta que o resultado deste trabalho é a redução consistente no número das reclamações nos últimos quatro anos.
Em nota, o Bradesco reforça que reduzir os índices de reclamação é foco permanente do banco, assim como oferecer um atendimento de qualidade a todos os clientes e usuários. A instituição bancária diz que vem desenvolvendo, nos últimos anos, um extenso programa de análise da origem das manifestações de seus clientes e usuários, trabalho esse que é realizado juntamente com os gestores de produtos, processos e serviços e vem produzindo uma expressiva melhoria na solução e redução das manifestações e, consequentemente, da posição do banco nos diversos rankings de reclamações existentes.
"Entre outras ações adotadas estão os constantes investimentos em treinamento do quadro de colaboradores e em infraestrutura. É importante ressaltar que o Bradesco tem uma posição de respeito absoluto ao cliente e aos seus interesses", completa o Bradesco. Consultados, Banco do Brasil e Itaú ainda não responderam.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia