Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de julho de 2017. Atualizado às 12h47.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Negócios Corporativos

Alterada em 14/07 às 12h50min

Itaú Unibanco deve manter participação de 90% no portfólio da Itaúsa, diz Setubal

O Itaú Unibanco deve manter participação de 90% no portfólio da Itaúsa ao longo dos próximos anos, mesmo diante do processo de diversificação de portfólio da holding, de acordo com o presidente da Itaúsa, Alfredo Setubal. Não há, de acordo com ele, nenhum novo investimento no radar, depois da aquisição da Alpargatas e da Nova Transportadora do Sudeste (NTS), mas a empresa segue aberta para analisar oportunidades.
"Como o banco gera muito resultado e muita equivalência patrimonial, vai voltar a superar a participação de 90% (no nosso portfólio) nos próximos anos. Não temos pressa. O portfólio já está mais diversificado", explicou Setubal, em teleconferência com analistas e investidores, na manhã de hoje (14).
No final do ano passado, a Itaúsa já havia sinalizado ao mercado sua intenção de ter um portfólio mais diversificado. Na ocasião, inclusive, analisava uma possível transação com a BR Distribuidora, da Petrobras. Com a Alpargatas e a NTS, a fatia do Itaú no portfólio da Itaúsa diminui de 97,7% ao final de dezembro para 94,2% atualmente.
Setubal disse que a oportunidade da Alpargatas foi "muito grande e boa" e apareceu "de repente". Segundo ele, a Itaúsa "não poderia abrir mão" do ativo, que foi colocado à venda em meio à busca do grupo J&F por liquidez, após a crise gerada com a delação de seus proprietários, os irmãos Batista.
"A aquisição da Alpargatas foi importante para a Itaúsa. É uma marca muito forte, uma empresa com muita tradição. Nós e (os fundos) BW e Cambuhy estamos bastante animados com a transação. Vemos muitas oportunidades de melhoria, expansão de marcas e mercados, principalmente, internacional", destacou Setubal, explicando que a Alpargatas traz uma diversificação importante na área industrial no Brasil para a Itaúsa. "O Itaú continuará como nosso grande carro-chefe. Mas esperamos muitas alegrias com a Alpargatas", acrescentou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia