Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 06 de agosto de 2017. Atualizado às 18h40.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Notícia da edição impressa de 07/08/2017. Alterada em 04/08 às 18h39min

Nova geração de games está longe do brasileiro

Maior parte dos gamers ainda usa Xbox 360 e PlayStation 3, aparelhos da fase anterior a sétima geração

Maior parte dos gamers ainda usa Xbox 360 e PlayStation 3, aparelhos da fase anterior a sétima geração


CARLA CARNIEL/CARLA CARNIEL/FRAME/FOLHAPRESS/JC
Apesar de estarem no mercado há três anos e meio, PlayStation 4 e Xbox One só estão em, respectivamente, 17,7% e 12,9% das casas de quem joga com consoles. Por outro lado, 40,9% dos gamers brasileiros ainda têm o Xbox 360, e 35,3% têm PS3, aparelhos da fase anterior, chamada de sétima geração.
Os dados são de uma pesquisa referente a 2016, feita pela Sioux, empresa de games, e pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing). Em contraste, um estudo da Nielsen de 2017 aponta que, nos Estados Unidos, 5% ainda usam Xbox 360 e 3% jogam com o PlayStation 3.
"Essa fase de transição longa é normal pelo fator financeiro", diz Danilo Parise, professor de marketing de videogames na ESPM. "Os consoles chegaram com um valor pouco acessível no País, e isso impactou as vendas."
O PlayStation 4 importado chegou ao Brasil no final de 2013, em meio a uma polêmica pelo seu preço, que ia até R$ 4.000. Demorou um ano para a Sony anunciar uma versão feita no Brasil, por um preço 35% menor, que pôde alavancar as vendas.
Já o Xbox One apostou desde o início em fabricação nacional, para não sofrer os efeitos do imposto de importação de mais de 60% do preço final. "É um reflexo natural da nossa economia, mas já estamos chegando perto do momento da transição, em que, se o consumidor não migra, ele perde muito conteúdo", diz Marcelo Tavares, organizador da Brasil Game Show, maior feira de jogos do País.
As vendas do PS4 e do Xbox One só ultrapassaram as da geração antiga no segundo semestre de 2016, de acordo com estudo da GfK. Tavares acredita que lançamentos de jogos exclusivos para a oitava geração, no final deste ano, devem melhorar o cenário para os novos consoles. Estão para sair novos jogos das séries Red Dead Redemption, God of War, Call of Duty, e Uncharted. Otimista com a melhora no mercado brasileiro de games, Tavares afirma que sua feira terá 20% mais expositores neste ano do que em 2016.
A pesquisa da ESPM conclui, ainda, que a porcentagem de pessoas que compram jogos usados no Brasil é alta - 46% em 2016. Um terço de quem respondeu à pesquisa prefere jogar no computador; outro terço, no celular; e outro, em consoles, empatados.
No smartphone, 78,2% baixam só jogos gratuitos. "Ainda tem essa cultura de não pagar, mas, aos poucos, as pessoas vão se acostumando com a ideia", diz Parise.
A pesquisa constatou no Brasil o que é tendência mundial - mulheres são 52% dos gamers, especialmente no smartphone, preferido por 48,2% no sexo feminino. Quanto ao gênero, elas preferem jogos de estratégia, aventura e cartas, enquanto homens preferem ação, corrida e estratégia, nessa ordem.
 

Acesso de celulares à internet no Brasil ultrapassa 200 milhões

Infraestrutura móvel de rede já cobre 98,4% da população brasileira, atingindo um total de 5.030 municípios

Infraestrutura móvel de rede já cobre 98,4% da população brasileira, atingindo um total de 5.030 municípios


JUNG YEON-JE/JUNG YEON-JE/AFP/JC
O número de acessos móveis à internet no País ultrapassou a marca de 200 milhões, de acordo com a Telebrasil (Associação Brasileira de Telecomunicações). A associação disse que, no mês de junho, o número de acessos nas tecnologias 3G e 4G chegou a 202 milhões.
Segundo a Telebrasil, associação que representa as operadoras do setor, ao todo, 5.030 municípios já contam com infraestrutura móvel de internet, cobrindo localidades onde mora 98,4% da população brasileira. Os acessos em 4G apresentaram o maior crescimento, subindo 103% nos últimos 12 meses. A Telebrasil informou que o sinal 4G já chega a 2.654 municípios, atingindo 80,6 milhões de acessos em junho.
No que diz respeito à cobertura 3G, houve a ativação das redes em 226 novos municípios nos últimos 12 meses, alcançando um total de 5.030 municípios. Esse número de cidades ultrapassa em muito a meta que deveria ser cumprida somente em dezembro de 2017, que é de 4.417 municípios, disse a associação. Segundo a Telebrasil, os dados de junho de 2017 "mostram um total de 229,6 milhões de acessos no País", se consideradas as redes de internet fixa e móvel. "Destes, 27,5 milhões são de acessos fixos de internet, segmento que cresceu 5% desde junho do ano passado, com 1,3 milhão de novos acessos."
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia