Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de junho de 2017. Atualizado às 22h18.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

França

Notícia da edição impressa de 19/06/2017. Alterada em 18/06 às 20h46min

Emmanuel Macron consegue maioria folgada no Parlamento

O presidente francês, Emmanuel Macron, pediu que a população lhe desse uma maioria parlamentar para aprovar suas reformas econômicas. Ontem, nas urnas, ele recebeu o aval requisitado, apesar de ter amargado também uma alta abstenção - mais da metade dos franceses (57%) não votou. Há 47 milhões de eleitores inscritos, e o voto não é obrigatório.
As pesquisas de boca de urna do segundo turno das eleições legislativas sugerem que o movimento centrista de Macron, o República em Frente!, terá 355 cadeiras na Assembleia Nacional, equivalente à Câmara dos Deputados brasileira. A estimativa é do instituto Ipsos.
Se confirmada, será uma maioria absoluta dos 577 assentos, com a qual ele poderá implementar medidas controversas, como as mudanças na legislação trabalhista. A maior resistência, ainda que reduzida, será a do partido conservador Republicanos, com 125 cadeiras, segundo a boca de urna.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia