Patrícia destacou o efeito da crise no comportamento das famílias Patrícia Palermo destacou o efeito da crise no comportamento de consumo das famílias Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC

Pesquisa que traça perfil do consumidor da Capital é apresentada

Especialistas analisaram e discutiram os dados na manhã desta quinta-feira

Com o desafio de mostrar os hábitos dos consumidores em Porto Alegre, o Jornal do Comércio e a ESPM-Sul apresentaram ao mercado a nona edição da pesquisa “Os porto-alegrenses e o consumo”, no pré-lançamento do caderno especial JC Dia do Comércio. A professora da ESPM-Sul e coordenadora da pesquisa, Liliane Rohde, apresentou os critérios e a metodologia utilizada, além dos principais dados do levantamento. A pesquisa trouxe como novidade o levantamento de perfis de consumidores, a partir de uma análise de comportamento e estilo de vida dos entrevistados. O estudo apresentou três segmentos na população de Porto Alegre: o primeiro mais atualizado e preocupado com ecologia, o segundo menos conservador, mas que não se preocupa com a ecologia e, o terceiro, conservador.
A crise econômica afetou o consumo dos porto-alegrenses entre 2016 e 2017, com a redução de consumo de entretenimento e lazer, por exemplo. “As opções de lazer do porto-alegrense estão bastante reduzidas. A gente investigou viagem e o tombo com relação às pessoas que viajam foi inacreditável. De duas vezes por ano que a gente tinha quase 20%, passou a 3%”, explicou Liliane. De acordo com a pesquisa, mesmo com a redução das opções de lazer por parte da população, o costume de ir ao shopping se manteve, e aparece como uma opção. O comércio de rua ainda é a preferência, por conveniência e por preço baixo. Em um país que gente vive hoje com a crise o preço ainda é um diferencial.
Depois da apresentação dos dados, a economista da Fecomércio, Patrícia Palermo, falou sobre a atual situação da economia do País e os impactos da mudança no consumo das famílias no PIB, fazendo, assim, uma relação com a pesquisa. Segundo Patrícia, esse tipo de trabalho é fundamental para os comerciantes: “você precisa oferecer o que o cliente deseja consumir e não apenas o que você quer”. Ana Luiza Ferrão Cardoso, diretora-geral das lojas Gang, trouxe uma breve apresentação da marca Gang e as ações que a empresa executa para colocar em prática o que as pesquisas que buscam ilustrar o comportamento do consumidor gaúcho, como a realizada pelo JC em parceria com a ESPM, mostram.
Caderno Dia do Comércio  Evento de lançamento da pesquisa "Os porto-alegrenses e o consumo" e pré-lançamento do Caderno Dia do Comércio. Apresentação da pesquisa elaborada pela professora Liliane Rohde (ESPM), e palestra da economista Patrícia Pelermo (Fecomércio) e da empresária Ana Luiza Ferrão Cardoso (Lojas Gang).   na foto:Ana Luiza Ferrão Cardoso
“Sem entender o consumidor e as pessoas com quem a gente está se conectando, é impossível entregar uma proposta de valor verdadeira”, afirma Ana. A plateia trouxe questões envolvendo a importância da inovação para os comerciantes e as percepções que os clientes levam em conta na hora da compra – além da questão dos e-commerces e como eles devem ser aliados e não concorrentes numa empresa. As especialistas falaram, ainda, sobre a mudança no hábito de consumo do público - principalmente jovem - que está cada vez mais conectado. “Com essa pesquisa, podemos basear e especificar todas as ações da empresa. Por isso, é de suma importância esse tipo de trabalho. E que bom que os alunos da ESPM podem ter acesso a isso”, disse Ana Luiza.
O caderno especial JC Dia do Comércio, onde toda a pesquisa estará disponível, será lançado no dia 14 de julho.
*Esta cobertura foi realizada pelos alunos de Jornalismo da ESPM-Sul
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio