Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de julho de 2017. Atualizado às 21h42.

Jornal do Comércio

Dia do Comércio 2017

COMENTAR | CORRIGIR

entidades

Notícia da edição impressa de 14/07/2017. Alterada em 13/07 às 20h55min

Sincodiv: Investimento no crescimento através das equipes

 Esbroglio diz que condições da economia permitem vislumbrar melhora a partir do segundo semestre

Esbroglio acredita em melhora a partir do segundo semestre


SINCODIV/DIVULGAÇÃO/JC
O setor da distribuição de veículos automotores representa um dos principais termômetros imediatos da economia. Após uma forte retração, o segmento espera o final da queda livre neste ano, com indicação de tímida recuperação, a ser consolidada de forma mais intensa a partir de 2018, segundo o presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos (Sincodiv/Fenabrave-RS), Fernando Esbroglio.
"Nossas projeções indicam um crescimento do Produto Interno Bruto(PIB) de 1% e uma indústria se recuperando depois de três anos consecutivos de queda, com crescimento esperado de 1,1%", prevê. Ainda como ponto positivo, ele ressalta a inflação se firmando em um patamar muito próximo ao centro da meta e juros caminhando rapidamente para um dígito, o que irá contribuir para a retomada de crédito, em especial no segundo semestre.
Segundo Esbroglio, se for avaliado o segmento de automóveis de passeio, ainda é possível observar um significativo potencial de compra, já que uma parcela muito pequena da população tem seu próprio veículo. Atualmente, a taxa de motorização no Brasil é de um carro para 4,8 habitantes. Vale destacar que a idade média dos veículos é de 9,3 anos, sendo que 34% dos veículos do Brasil têm idade de até cinco anos; 49% entre 6 e 15 anos; e 4% circulam com mais de 20 anos de fabricação.
Pesquisas recentes apontam que mais de 50% das pessoas colocam como principal sonho de consumo o automóvel, porém este mercado tem apresentado queda desde a segunda metade de 2014, caracterizada pela pior recessão da história do Brasil. Neste ano, haverá uma recuperação muito modesta, para Esbroglio. As condições gerais da economia permitem vislumbrar essa melhora, especialmente, no segundo semestre. "A sustentabilidade dessa retomada ainda está sob alguns riscos, como os desdobramentos da presidência de Donald Trump, nos EUA, eleições na Europa e, aqui no Brasil, da aprovação da reforma da Previdência e eleição presidencial de 2018", afirma.
De qualquer maneira, esses elementos não impedem que a recuperação da economia brasileira já se dê neste ano, segundo o dirigente. O setor agropecuário será essencial para esta retomada. Além disso, a queda de juros deverá acelerar, ajudando na recomposição financeira das empresas e diminuindo os riscos de recuperação judicial.
O novo regime fiscal implementado, em conjunto com a provável aprovação da reforma da Previdência, tenderá a jogar as taxas de juros para baixo nos próximos anos, abrindo espaço ao crescimento saudável do endividamento e do comprometimento de renda, prevê o sindicalista. Por ora, 2017 pode apresentar leve recuperação do endividamento, mas com tendência de manutenção na casa dos 42%, assim como o comprometimento, que também deve ficar na casa dos 22%.
As projeções da entidade para os próximos meses são positivas. No setor de autos e comerciais leves, o cenário começa a indicar melhoria. Apesar da tendência de melhora no emprego ainda não ser animadora, a queda da inflação e das taxas de juros indica que o crédito poderá, ainda que lentamente, voltar a crescer a partir do segundo semestre, facilitando a retomada de venda de automóveis.
O segmento de comerciais leves poderá surpreender positivamente, em função da sua ligação mais próxima à agricultura, cujo desempenho está sendo muito bom. Para o setor de ônibus, as restrições fiscais deverão contribuir para um retorno de crescimento, ainda pequeno, em 2017. A retomada do segmento caminhões está associada, diretamente, à evolução do PIB. Isto significa que um maior crescimento nos emplacamentos de caminhões deve ocorrer a partir de 2018. Em 2017, o resultado da agricultura deve contribuir para que a queda de vendas pare de acontecer, além de ser esperada alguma renovação de caminhões, em especial pelo aumento da idade média da frota.
O segmento de motos caiu pelo quinto ano consecutivo, apresentando um volume inferior a 1 milhão de unidades comercializadas. Os consórcios seguem sendo uma importante fonte de financiamento para o segmento. Ainda assim, não têm sido suficientes para manter o ritmo de vendas, que depende muito do crédito. Com uma idade média na frota superior a 11 anos, qualquer movimento positivo pode alavancar as vendas do segmento. Já os implementos rodoviários poderão ter vendas ligeiramente superiores aos emplacamentos de caminhões.

Treinamento para fugir da crise

Treinamentos aos associados do Interior estão entre as atividades do segundo semestre
Treinamentos aos associados do Interior estão entre as atividades do segundo semestre
SINCODIV FENABRAVE/DIVULGAÇÃO/JC
http://fivenews.jornaldocomercio.com.br/#
Uma rede de treinamentos pelo interior do Estado e a participação em um dos principais eventos do setor movimentarão o segundo semestre da entidade. O sindicato ofereceu aos colaboradores das concessionárias, apenas no mês de junho, treinamentos nas cidades Santa Maria, Pelotas, Lajeado e Passo Fundo.
Idealizadora do IDF-RS (Instituto de Desenvolvimento do Fornecedor), Eunice Casagrande abordou o tema Código de Defesa do Consumidor pelo viés do distribuidor, dando noções sobre a legislação e o posicionamento ideal das concessionárias. O curso foi voltado a gerentes, chefes de oficina, líderes de equipe e supervisores.
Com o objetivo de potencializar resultados nas equipes das concessionárias, o Sincodiv/Fenabrave-RS já ofereceu ainda mais dois treinamentos para Líder Coach. Ministrado pela consultora de Recursos Humanos (RH) das entidades, Cláudia Sittoni, o curso é voltado para gerentes de concessionárias. 
Com o tema Confiança! É preciso acreditar para vencer!, o 27º Congresso & ExpoFenabrave será realizado nos dias 8 e 9 de agosto, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. Também contará com a maior feira de negócios dedicada ao setor de Distribuição Automotiva, a ExpoFenabrave. No local, estarão reunidas mais de 50 empresas, em 10 mil metros quadrados de área de exposição, com dezenas de soluções para a ampliação dos negócios das redes de concessionárias.
Em 2017, a feira terá novidades. Para facilitar o fluxo de visitantes e congressistas nos estandes, a área destinada à exposição estará no mesmo pavimento em que acontecerão as palestra. "O evento proporciona a oportunidade de desenvolver novas parcerias, conhecer novidades do setor e gerar mais rentabilidade. Esses são componentes essenciais para quem atua no setor e precisa realizar bons negócios, principalmente neste ano tão desafiador", afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia