Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de junho de 2017. Atualizado às 08h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 19/06 às 08h12min

Bolsas da Ásia fecham em alta, após dados na China e no Japão

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (19), após um dado de preços de moradias novas na China e de números da balança comercial do Japão, além de uma visão positiva sobre a Bolsa de Hong Kong. Além disso, havia expectativa pelo início das negociações oficiais da saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit, que podem gerar consequências globais.
Os mercados asiáticos não foram afetados pela cautela com o incidente ocorrido no Reino Unido, no qual uma van atropelou pedestres perto de uma mesquita no norte de Londres e matou uma pessoa. Autoridades locais tratam o episódio como um potencial ataque terrorista.
Na China, o índice Xangai Composto fechou em alta de 0,68%, em 3.144,37 pontos. O Shenzhen Composto, de menor abrangência, teve ganho de 0,58%, a 1.963,07 pontos. Dados oficiais do país mostraram que os preços das casas novas subiram em 56 de 70 cidades pesquisadas em maio ante abril. O indicador registrou desaceleração, após o governo de Pequim e também algumas cidades adotarem medidas para conter a demanda e evitar uma bolha no mercado imobiliário.
Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,62%, para 20.067,75 pontos. O iene mais fraco, que beneficia os papéis das exportadoras do Japão, foi importante para a alta de hoje nesse mercado. As exportações japonesas tiveram alta de 14,9% em maio na comparação anual, um número forte, mas abaixo da expectativa dos analistas. De qualquer modo, o iene mais fraco colaborou hoje, já que nesse caso papéis de exportadoras tendem a subir.
Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 1,13%, em 25.914,43 pontos. Nesse caso, a alta teve a influência da notícia de que operador da Bolsa de Hong Kong avalia a possibilidade de estabelecer um novo conselho, com mudanças nas regras para ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) de ações). Essas especulações beneficiaram as bolsas asiáticas em geral.
Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou com ganhos de 0,38%, em 2.370,90 pontos. Nas Filipinas, o índice PSEi fechou em alta de 0,80%, em 7.945,56 pontos na Bolsa de Manila. Em Taiwan, o Taiex avançou 0,9%, a 10.250,60 pontos, com o setor de tecnologia em destaque.
Na Oceania, na Austrália o índice S&P/ASX 200 fechou o dia em alta de 0,5%, em 5.805,20 pontos. O movimento positivo foi liderado por papéis de bancos, mas o pregão foi bin em geral para a praça australiana. No setor bancário, Australia & New Zealand Banking subiu 0,9%, Commonwealth Bank of Australia teve ganho de 1,1%, Westpac Banking subiu 1,2% e National Australia Bank fechou com alta de 1,5%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia