Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de maio de 2017. Atualizado às 18h31.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

18/05/2017 - 18h36min. Alterada em 18/05 às 18h36min

Padilha diz que áudios de Temer não trarão surpresas

Ministro disse que os áudios irão mostrar que Temer concordou com a ajuda ao ex-deputado Eduardo Cunha por "solidariedade"

Ministro disse que os áudios irão mostrar que Temer concordou com a ajuda ao ex-deputado Eduardo Cunha por "solidariedade"


VALTER CAMPANATO/ABR/JC
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse nesta quinta-feira (18), à reportagem, que os áudios da conversa entre o presidente Michel Temer e o executivo da JBS, Joesley Batista, "não trarão surpresas". "Já sabemos que não tem surpresa", disse, sem comentar se o Planalto já estava em posse do material que teve o sigilo levantado nesta tarde pelo Supremo Tribunal Federal.
Outra fonte do Planalto, entretanto, confirmou à reportagem, que eles já estão com o material em mãos e fazem neste momento uma análise da conversa.
Segundo Padilha, os áudios comprovarão que o presidente Michel Temer concordou com a ajuda do executivo ao ex-deputado Eduardo Cunha no âmbito de uma ajuda familiar, de "solidariedade".
O ministro da Casa Civil, que estava até há pouco reunido com Temer e com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mostrou preocupação sobre as reações negativas do mercado e perguntou se já estava havendo uma calmaria. Assim como Temer fez em seu discurso, Padilha frisou que vai continuar trabalhando pelas reformas e pelo País.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia