Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de maio de 2017. Atualizado às 21h58.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

Alterada em 10/05 às 21h59min

Lula diz que se encontrou com Léo Pinheiro, mas que jamais disse o que ele falou

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em depoimento ao juiz Sergio Moro que em 2014 se encontrou mais de uma vez com o empresário Léo Pinheiro, da OAS, mas que jamais disse para o Léo o que ele falou. Nesse momento Lula observou que seria importante que Moro entendesse o que ele pensa a respeito desse assunto.
Ele disse que viu alguns depoimentos, a busca e apreensão na casa do jornalista Eduardo Guimarães e que ouviu Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, falar. "Entrou numa introdução de que eu ficava pedindo para as pessoas esconderem documentos. Isso nunca aconteceu e nem nunca vai acontecer", disse.
Moro insistiu sobre encontros com Léo Pinheiro, ao que Lula respondeu que encontrou várias vezes com o empresário e que esses encontros se davam no Instituto Lula. Em um desses encontros, segundo Lula, o assunto foi viagem, em outro para discutir a questão do tríplex e em outros sobre o futuro da economia.
Sem citar nomes, Lula disse ainda que após as passeatas de junho de 2013 muita gente o procurou para discutir sobre os rumos da economia, muitos empresários, inclusive o Léo Pinheiro.
Orientado por seus advogados, Lula não respondeu perguntas que envolvia acusados ou julgados no mensalão. Moro, por sua vez, esclareceu algumas vezes que tais indagações eram necessária para entender a relação entre o presidente e pessoas que trabalharam com ele e foram condenadas em esquema criminoso.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia