Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de maio de 2017. Atualizado às 14h08.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

Alterada em 17/05 às 14h08min

'Nenhum político na história foi tratado tão injustamente quanto eu', diz Trump

 Em seu discurso, o republicano sugeriu aos presentes que nunca deixassem que as críticas os abatessem

Em seu discurso, o republicano sugeriu aos presentes que nunca deixassem que as críticas os abatessem


Olivier Douliery /AFP/JC
Em meio a uma turbulência política que afeta diretamente o seu governo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um discurso na Academia da Guarda Costeira, em Connecticut, onde não falou abertamente sobre as recentes revelações da imprensa americana, que colocam em xeque a relação entre Trump e autoridades russas.
As atitudes de fazer críticas abertas foram deixadas de lado pelo presidente, que optou por fazer críticas veladas aos que o criticam. Em seu discurso, o republicano sugeriu aos presentes que nunca deixassem que as críticas os abatessem e que não desistissem de seus sonhos. Em um único momento, Trump falou sobre a atual situação, ao dizer que nenhum político foi tratado tão injustamente quanto ele na história americana.
"Não fui eleito para servir à mídia de Washington, mas sim para servir ao povo americano. Nunca vou parar de lutar pelo povo", disse Trump. Nos últimos dias, a imprensa americana publicou que o presidente revelou informações confidenciais sobre o Estado Islâmico a autoridades russas sem autorização e que teria pedido ao então diretor do FBI James Comey que interrompesse as investigações sobre a ligação entre Moscou e o ex-conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn.
Trump voltou a citar pontos de seu plano de governo em um discurso. Muro, proposta de redução de impostos foram mencionados, assim como sua primeira viagem ao exterior como presidente dos EUA, comentando que "vou pedir aos nossos parceiros que nos ajudem a pagar pelo que estamos fazendo".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia