Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de maio de 2017. Atualizado às 19h45.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Grécia

Alterada em 16/05 às 19h50min

Greve geral na Grécia deve alterar voos; jornalistas e marinheiros paralisaram hoje

Jornalistas e trabalhadores da mídia fizeram uma caminhada contra pacote de austeridade nesta terça

Jornalistas e trabalhadores da mídia fizeram uma caminhada contra pacote de austeridade nesta terça


LOUISA GOULIAMAKI/AFP/JC
Trabalhadores das áreas da saúde, transporte e educação organizaram uma greve para esta quarta-feira (17) na Grécia. A paralisação é contra a votação do novo pacote de medidas de austeridade proposto pelo governo Syriza, que vai afetar os próximos anos no país.
Já nesta terça-feira (16) os marinheiros paralisaram a navegação de navios de passageiros que fazem as ligações entre as ilhas pelas próximas 48 horas. Os jornalistas também pararam de trabalhar às 6h (3h em Lisboa).
A aviação deve ser afetada amanhã, os controladores de tráfego aéreo vão aderir ao movimento e parar suas atividades entre 11h e 15h. Os voos internacionais na Grécia poderão ser cancelados ou alterados. Passageiros foram aconselhados a procurar suas agências e companhias aéreas.
A greve é apoiada pelos sindicados gregos, o GSEE e Adedy, que prometeram parar por um dia. A votação das medidas, que preveem novo acordo por parte dos credores internacionais para impor aumento de impostos e novos cortes depois de terminado o terceiro resgate em 2018, acontecerá no parlamento do país, na quinta-feira (18).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia