Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Síria

Notícia da edição impressa de 17/05/2017. Alterada em 16/05 às 20h34min

Denúncia de uso de crematório em prisão é 'infundada', argumenta regime

O regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, rejeitou "categoricamente" ontem as acusações feitas pelos Estados Unidos de que teria instalado um crematório para encobrir massacres em uma prisão no país. "Estas acusações são totalmente infundadas, são apenas o produto da imaginação desta administração e de seus agentes", disse em nota a chancelaria síria, comparando a denúncia dos EUA a um "enredo de Hollywood descolado da realidade" que serviria para justificar uma intervenção no país.
Os EUA acusaram o regime de Assad de ter instalado um crematório na prisão de Saydnaya para destruir corpos de detentos mortos. O funcionário apresentou a jornalistas imagens de satélite que aparentemente mostram neve derretida no teto dessas instalações, o que evidenciaria o uso de fornos no local.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia