Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 17/05/2017. Alterada em 16/05 às 21h34min

Morre terceira vítima de leishmaniose em Porto Alegre

Foi confirmada ontem, pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a terceira morte causada por leishmaniose visceral humana em Porto Alegre. A vítima, uma mulher de 81 anos, estava em estado grave há pelo menos cinco dias e recebia tratamento no hospital Nossa Senhora da Conceição.
A morte se soma a dois casos fatais na Capital - uma menina de um ano e sete meses, em setembro de 2016, e um homem na faixa dos 40 anos, em fevereiro. A nova vítima morava nas proximidades de um dos casos registrados, no bairro Jardim Carvalho.
No início do mês, a Justiça proibiu a SMS de dar continuidade ao processo de eutanásia de cães infectados. Embora os animais não transmitam a doença, eles podem infectar o mosquito-palha, vetor da enfermidade. Ontem, laudos emitidos pela Fundação Oswaldo Cruz reforçaram o diagnóstico de leishmaniose para 14 animais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia