Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Rede municipal

Notícia da edição impressa de 17/05/2017. Alterada em 16/05 às 21h40min

Porto Alegre não tem previsão de repor 250 docentes

Com quadro funcional de 4 mil professores, a rede municipal de Porto Alegre registra déficit de cerca de 6%, com a necessidade de reposição de 250 docentes. Segundo a Secretaria Municipal de Educação (Smed), não há previsão de novas nomeações.
Pais e responsáveis por alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Monte Cristo, localizada no bairro Vila Nova, impediram a realização das aulas nesta segunda e terça-feira, em protesto contra as mudanças na rotina escolar estabelecidas no início do ano pela Smed e também alertando para a falta de professores na instituição. Geruce Fernandes, mãe de um aluno do sétimo ano da escola, apontou a falta de professores de Matemática, Português, Geografia e de um projeto de horta comunitária da instituição.
A Smed registra falta de um professor de 20 horas de Geografia, um de dez horas de Filosofia e um de 20 horas de Espanhol. Também não há previsão para reposição desses profissionais. A discrepância entre a falta sentida pela comunidade escolar e a registrada pela pasta se deve ao fato de que alguns docentes estão afastados por licenças temporárias e, por isso, não são apontados como falta.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia