Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de maio de 2017. Atualizado às 00h02.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Alterada em 25/05 às 00h04min

Goleiro brilha, Paraná vira e derrota o Atlético-MG por 3 a 2 na Copa de Brasil

O Atlético Mineiro pressionou durante toda a movimentada partida desta quarta-feira (24), no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Mas o Paraná, contando com grande atuação do goleiro Léo, soube manter a tranquilidade. E, depois de estar perdendo por 1 a 0 e 2 a 1, reagiu duas vezes e conquistou uma grande vitória por 3 a 2.
As duas equipes se enfrentam pelo jogo da volta na próxima quarta-feira, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Um empate garante o time paranaense nas quartas de final. Antes, contudo, o Atlético Mineiro recebe a Ponte Preta neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, enquanto que o Paraná encara o Juventude no sábado, em Caxias do Sul, pela Série B.
O técnico Roger Machado escalou força máxima nesta quarta-feira. E, novamente, apostou em sua trinca de volantes - formada por Rafael Carioca, Adilson e Elias - e deixou Cazares, Robinho e Fred atuando mais adiantado. A estratégia foi inicialmente fulminante. Com o meio de campo bem preenchido, dando boa sustentação tanto na marcação como na distribuição do jogo, o Atlético Mineiro desconsiderou o mando adversário e foi melhor desde o apito inicial.
Logo aos três minutos, Robinho recebeu bom lançamento de Felipe Santana, bateu firme e exigiu boa defesa de Léo. Na cobrança ensaiada de escanteio, por sua vez, Cazares aproveitou passe lateral, cruzou fechado e a bola quase entrou no ângulo.
O gol parecia questão de tempo. E, em nova cobrança de escanteio, ele saiu: após cabeçada dividida entre ataque e defesa, a bola sobrou limpa para Elias, dentro da pequena área, apenas completar. Mas o gol marcado logo aos oito minutos fez o Atlético Mineiro recuar. E o Paraná, quinto na Série B e com uma boa campanha na temporada, passou a tocar a bola, a dominar o meio e a pressionar.
A equipe rondava a área adversária quando, aos 18 minutos, Felipe Santana cometeu falta na entrada da área. Com classe, no contrapé de Victor, Guilherme Biteco bateu no canto e empatou o jogo. O meia-atacante mostrou na comemoração uma camiseta em homenagem ao seu irmão, Matheus, morto na tragédia aérea da Chapecoense no ano passado.
No minuto seguinte após o gol, porém, o duelo voltou ao ritmo inicial: um jogo de um time só, com o Paraná intimidado e sem conseguir trocar passes, acuado por uma forte pressão do Atlético Mineiro.
Fred até marcou aos 23 minutos, escorando cobrança de falta, mas a arbitragem corretamente assinalou impedimento. Robinho, aproveitando bom passe do companheiro, acertou a trave quatro minutos depois. Elias também teve boa chance e o goleiro abafou
As chances seguiram novamente com Fred e Robinho, além de Cazares, todas desperdiçadas. Embora dominasse o jogo, o Atlético Mineiro esbarrava na grande atuação de Léo, goleiro emprestado pelo São Paulo que não sofria gols há sete partidas, até ser vazado por Elias.
E, mantendo o panorama do primeiro tempo, logo aos três minutos, Fred aproveitou cobrança de escanteio, cabeceou para o chão e Léo fez outra grande defesa. Mas o "troco" desta vez veio pouco depois: Pedro recebeu dentro da área e acertou a trave.
Praticamente no lance seguinte, contudo, Marcos Rocha puxou rápido contra-ataque e tocou para Cazares, que carregou antes de abrir para Robinho. Na entrada da área, em grande jogada, o atacante cortou dois marcadores e bateu cruzado, marcando um belo gol.
Como no primeiro tempo, o Paraná se lançou ao ataque após ficar em desvantagem. E, novamente aos 19 minutos, Felipe Alves aproveitou cruzamento, entrou nas costas da zaga e empatou - o atacante havia acabado de entrar. Mas, desta vez, o time mandante não recuou. E, já aos 28, Guilherme Biteco recebeu da intermediária, girou rápido e arriscou de longe. A bola entrou no canto, rasteira, surpreendendo Victor.
Se o goleiro atleticano demorou para reagir no primeiro e no terceiro gol, o paranaense seguiu com grande atuação. E garantiu o importante resultado, que dá a importante vantagem do empate para o surpreendente Paraná.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia