Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de maio de 2017. Atualizado às 12h51.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Alterada em 19/05 às 12h57min

Índice de Confiança do Empresário Industrial sobe 0,6 ponto em maio, diz CNI

Depois de cair 0,9 ponto em abril, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) subiu 0,6 ponto em maio, de acordo com documento divulgado nesta sexta-feira (19) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa com o empresariado foi feita entre os dias 2 e 12 deste mês, antes, portanto, da divulgação da delação dos donos do Grupo JBS.
Na comparação com maio do ano passado, o desempenho deste mês mostrou uma melhora de 12,5 pontos na confiança industrial. Ainda assim, o Icei ficou em 53,7 pontos, pouco abaixo da média histórica de 54 pontos no indicador. Valores acima de 50 pontos indicam otimismo e resultados abaixo desse patamar indicam pessimismo dos executivos.
"Os empresários industriais estão certamente mais confiantes com relação ao ano passado, mas, para uma recuperação do investimento suficiente para impulsionar a economia ainda é necessário um crescimento mais significativo do Icei", comentou a CNI no documento.
Decompondo o Icei em suas variáveis, os resultados de maio mostram que os empresários estavam mais otimistas para os próximos seis meses em relação às suas firmas (59,3 pontos) do que em relação à economia brasileira em geral (53,8 pontos).
Já sobre as condições atuais tanto das empresas como da economia do País, os resultados ainda se mantinham no campo da falta de confiança (47 pontos e 45 pontos, respectivamente).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia