Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de maio de 2017. Atualizado às 15h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 17/05 às 15h49min

Ouro sobe com maior busca por segurança, diante da cautela com governo Trump

O ouro avançou à máxima em duas semanas nesta quarta-feira (17) e terminou o dia em território positivo, em reação ao mais recente tumulto no governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Os episódios que desgastam o presidente geram preocupações sobre sua capacidade de levar adiante os planos para estímulo fiscal.
O ouro para entrega em junho fechou em alta de US$ 22,30 (1,80%), a US$ 1.258,70 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
Os preços do metal precioso sobem há seis sessões em Nova York, no momento em que Trump enfrenta uma série de crises políticas em Washington. As bolsas de Nova York e o dólar em geral recuaram hoje, após a divulgação de reportagens segundo as quais o presidente teria pedido ao ex-diretor do FBI James Comey que arquivasse uma investigação contra Michael Flynn, que foi assessor de segurança nacional no início do governo Trump.
"As ações estão em uma onda de vendas significativa, as conversas sobre impeachment aumentaram desde a noite passada", afirmou Bob Haberkorn, estrategista sênior de mercado da RJO Futures. "É simplesmente natural que os ativos seguros estejam se saindo bem."
A incerteza política também poderia levar o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a atrasar a próxima elevação de juros. A expectativa de uma alta de juros em breve tem pesado sobre os preços do ouro nos últimos meses. Segundo George Gero, diretor-gerente da RBC Wealth Management, porém, o temor com a elevação dos juros está agora em segundo plano, no contexto político atual nos EUA. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia